Haddad lança programa de incentivos fiscais que gera os primeiros 6 mil empregos na zona leste

Compartilhar

Sancionado no fim de dezembro do ano passado, o Programa de Incentivos Fiscais para prestadores de serviço na zona leste já gerou mais de 6 mil empregos na região com seis empresas que aderiram à iniciativa. Outras 25 empresas estão em processo avançado de análise e busca por terrenos na região, entre elas um shopping e uma universidade, que deverão gerar ainda mais 17 mil postos de trabalho até o fim de 2015.

Criado para aproximar oportunidades de emprego do local de moradia, o programa concede redução do ISS para 2%, desconto de 100% do IPTU, do ISS para serviços de construção civil da obra e do ITBI na aquisição para empresas prestadoras de serviço. O projeto conta com 14 áreas de incentivo que incluem, basicamente, os entornos da Arena Corinthians, da avenida Jacu-Pêssego e da Linha 12-Safira da CPTM. A zona leste tem quase 4 milhões de habitantes e é a mais populosa da cidade.

Os dados foram apresentados na tarde desta quinta-feira (18) durante cerimônia de abertura de 3 mil novos postos na empresa Flex Contact, em São Mateus. Com duas unidades na cidade, a empresa decidiu expandir suas atividades também para a zona leste, sem fechar os postos atuais, já que 49% de seu quadro de funcionários mora na região.

“Esse é o programa de mobilidade mais importante da Prefeitura, porque estamos investindo muito na velocidade do ônibus, mas você trazer o emprego para perto de onde a pessoa mora, evitando que tenha que percorrer 20 ou 30 quilômetros para chegar ao trabalho, isso é o melhor a fazer. Só com essa empresa são 3 mil pessoas a menos a transportar”, afirmou o prefeito Fernando Haddad.

De acordo com o secretário de Finanças, Marcos Cruz, apesar do incentivo fiscal, a arrecadação com ISS com a nova empresa é quase dez vezes maior do que renúncia com o IPTU. “Nós já temos 6.000 empregos cadastrados e 15 mil com acordos avançados com as empresas. Com isso, passa dos 20 mil concretos até meados de 2015. Vamos continuar perseguindo a meta de buscar 100 mil empregos no horizonte de cinco anos”, disse o secretário.

“Todos podem comemorar esse dia. O poder público que está trazendo desenvolvimento para a região e as pessoas que moram aqui vão trabalhar mais perto de casa, felizes e com mais tempo para a família. Além das empresas, que terão funcionários mais satisfeitos e os incentivos fiscais por 20 anos”, afirmou o presidente da São Paulo Negócios, Wilson Poit.

Apoio
Além do incentivo fiscal, a Prefeitura também vem dando apoio às empresas em outras partes estratégicas para que os empreendimentos sejam levados para a zona leste. Com frequência, equipes da São Paulo Negócios guiam visitas com empresários para que eles possam conhecer a região e verificar a viabilidade financeira do projeto.

“Nós estamos fazendo visitas guiadas, trazendo o empresário para cá. Tem empresário que nunca tinham vindo para a zona leste e achava que era área rural. Isso não é brincadeira. É real. Quando ele chega aqui, se encanta com o que vê, tem uma cidade e uma estrutura. Daqui se chega mais rápido ao aeroporto de Guarulhos ou para a Imigrantes sentido Santos do que de outros bairros”, disse o prefeito Haddad.

No caso da Flex Contact, a empresa recebeu apoio da São Paulo Negócios na busca das melhores oportunidades imobiliárias na região e na capacitação de mão de obra em parceria com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, os Centros de Apoio ao Trabalho (CATs) e as Subprefeituras também oferecerão auxílio à empresa para contratar de mão de obra local. Já a SPTrans e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) também deverão contribuir com o transporte dos novos funcionários da empresa, readequando linhas de ônibus para a nova realidade do local e instalando uma ciclovia no bairro.

“Conveniência gera economia de tempo e economia de tempo faz com que a pessoa possa estudar. Futuramente, vamos ter o terceiro polo de educação a distância. Então, a pessoa pode trabalhar aqui seis horas e estudar depois. O funcionário trabalha mais animado e com vontade de crescer”, afirmou o presidente do conselho consultivo da Flex Contact, José Eduardo Vaz Guimarães.

Economia de tempo
Uma das beneficiadas com a criação das vagas é a atendente Amélia Rodrigues, 53, que trabalha há cinco anos na empresa. Moradora da região de São Miguel Paulista, na zona leste, ela leva duas horas e meia para ir e o mesmo tempo para voltar do Ipiranga. “Muitos colegas moram na zona leste e aguardavam essa oportunidade de trabalhar perto de casa e ganhar em qualidade de vida. Eu, particularmente, vou ganhar três horas da minha vida todos os dias somente para vir para cá, por isso, estou muito contente”, disse.

Moradora de Guaianases, a copeira Marta Conceição da Cunha, 49, deixará o deslocamento de quase três horas entre ida e volta ao trabalho para fazer o trajeto em apenas trinta minutos. O que eram quatro conduções serão apenas uma. “Na minha casa moram quatro pessoas e todas trabalham para o lado do Centro. Se todos pudessem trabalhar mais perto seria ótimo. Vou ser a primeira a querer vir para cá”, afirmou a funcionário que trabalha há pouco mais de dois meses na empresa.

Fonte: Prefeitura SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais