Ocupação equilibrada das marginais são desafio da cidade, diz Haddad

Compartilhar

A ocupação equilibrada das marginais dos rios Tietê e Pinheiros e as obras de drenagem que estão sendo realizadas na cidade para combater as enchentes foram os desafios da cidade de São Paulo apresentados pelo prefeito Fernando Haddad na Arq.Futuro 2014, evento que discutiu a gestão dos recursos hídricos.

O prefeito ressaltou em sua fala que a relação da cidade de São Paulo com as águas sempre foi "tensa" e que a ocupação "desenfreada" das margens e das várzeas dos rios sugere a origem dos problemas recorrentes de drenagem que enfrenta até hoje.

“O desafio que está colocado é a questão da ocupação das margens dos rios, que vão dar o desenho final da cidade, sobretudo o Pinheiros e o Tietê. A cara final de São Paulo é o que nós vamos fazer com esses dois grandes rios [com o projeto Arco do Futuro]”, afirmou Haddad nesta quarta-feira (24).

O Arco do Futuro tem como objetivo promover o desenvolvimento urbano com equilíbrio social, econômico e ambiental integrando os bairros situados ao sul e ao norte do Rio Tietê, tomando-o como eixo e não como limitador do desenvolvimento urbano da região.

Outro desafio apresentado pelo prefeito foi o combate às enchentes. “Temos o desafio importante pela frente. Hoje estamos com maior conjunto de obras de drenagem da cidade que vai avançar muito o combate contra enchentes na cidade”, afirmou.

 

Além das quatro obras de contenção de enchentes que serão realizadas com recursos do governo federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), outros 79 pontos com recorrência de alagamento passarão por intervenções. Nesses pontos, 22 obras já foram concluídas e outras 27 estão em andamento. Os locais receberão restauração de margens, sistemas de galerias de águas pluviais e pavimentação.

Com o tema “A cidade e a água”, a Arq.Futuro 2014 foi realizada no Auditório Ibirapuera entre os dias 23 e 24 e reuniu arquitetos, urbanistas, economistas, políticos e artistas para discutir a melhoria do ambiente construído e da qualidade de vida das cidades brasileiras, apresentando inovações e projetos de arquitetura e urbanismo da atualidade, realizados no Brasil e em diversos países do mundo.

 

Haddad participou da rodada de conversas entre prefeitos, que também reuniu os administradores de Porto (Portugal), Rui Moreira; de Kansas (EUA), Mark Holland; de Piracicapa, Gabriel Ferrato; e de Santos, Paulo Alexandre Barbosa. O encontro foi mediado pelo ex-prefeito de Maringá Silvio Barros e também contou com a participação, por meio de um vídeo, do cientista político norte-americano Benjamin Barber.

Fonte: Prefeitura de SP- Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais