Padilha: A esperança por um Estado melhor não termina por aqui

Compartilhar

 

Emidio de Souza, presidente do Diretório Estadual do PT-SP iniciou o pronunciamento dizendo que a coligação Para Mudar De Verdade, formada pelo PT, PCdo B e PR não compreendeu a pesquisa divulgada em menos de 24 horas antes da população ir às urnas, onde Padilha aparecia com um resultado muito inferior ao real. O candidato teria 10 pontos a menos em relação ao segundo colocado, Paulo Skaf. Mas o cenário real foi bem diferente, o candidato do PT terminou com 18.21%, colado em Skaf que teve 21.53% dos votos. Aianda assim, Emidio disse que não está questionando o resultado, mas acredita que os institutos de pesquisa devem um esclarecimento à população.
O presidente do PT-SP terminou sua fala dizendo que nesta semana, irá organizar a militância petista para ir às ruas em apoio à reeleição da presidenta Dilma Rousseff.

“Não havia área de atuação do Governo de São Paulo que não tínhamos uma proposta concreta para entregar” Foi com essa informação que o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad iniciou seu pronunciamento ao lado de Padilha, após a apuração dos votos, referindo-se ao programa de governo do candidato. Haddad finalizou dizendo que o ex-ministro da saúde é hoje uma grande liderança no PT por todo o trabalho que já fez ao lado do ex-presidente Lula e da presidenta Dilma e nas relações institucionais e convidou Padilha a militar fortemente nos próximos 21 dias pela reeleição da presidenta.

Padilha agradeceu os 4 milhões de brasileiros que vivem em SP e que acreditaram nas propostas que poderiam mudar o Estado. E assim como Emidio, lembrou ainda, das pesquisas divulgadas pela grande mídia, horas antes do pleito, com resultados muito distantes do real: “Por que toda vez, a doze horas da eleição, os institutos de pesquisa dão 6, 7 pontos a menos para os candidatos do PT no primeiro turno aqui no estado de São Paulo?”, disse.

O candidato também relembrou que as diferenças de tratamento por parte da grande mídia foram fatores bastante prejudiciais a sua campanha. Por mais de 30 dias, Padilha deixou de ter cobertura diária da Rede Globo por não apresentar 6% das intenções de voto nas pesquisas. Critério da própria emissora.

O ex-ministro da saúde ressaltou a importância do processo de participação da população iniciada na Caravana Horizonte Paulista e o trabalho de todos: militância, equipes do programa de governo, equipes da campanha.

Sobre o Governo reeleito, Padilha afirmou que será fiscal permanente da gestão do governador eleito: “Não vamos arredar o pé por nem um centímetro, do papel que a população nos deu, de sermos oposição positiva.”
Já sobre a reeleição da presidenta,“É em nome desse projeto que estaremos nas ruas nas próximas três semanas para reeleger Dilma”, finalizou.

Veja o resultado final:

Geraldo Alckmin (PSDB) - 57,31% - 12.178.363 VOTOS
Skaf (PMDB) - 21,53% - 4.574.943 VOTOS
Padilha (PT) - 18,21% - 3.870.388 VOTOS
Gilberto Natalini (PV) - 1,22% - 259.760 VOTOS
Maringoni (PSOL) - 0,88% - 186.819 VOTOS
Laércio Benko (PHS) - 0,62% - 131.421 VOTOS
Walter Ciglioni (PRTB) - 0,11% - 22.740 VOTOS
Wagner Farias (PCB) - 0,06% - 12.891 VOTOS
Raimundo Sena (PCO) - 0,05% 11.073 VOTOS

Fonte:Imprensa PT-SP

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais