Salão do Automóvel e GP de Fórmula 1 gerarão mais de R$ 450 milhões para cidade

Compartilhar

Os dois grandes eventos internacionais que São Paulo receberá até o próximo dia 9 de novembro, o 28º Salão Internacional do Automóvel e o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, injetarão mais de R$ 450 milhões na economia da cidade. O Salão do Automóvel, aberto nesta quinta-feira (30), continuará até 9 de novembro no Complexo do Anhembi, na zona norte, e o GP Brasil de Fórmula 1 acontece entre os dias 7 e 9, no Autódromo de Interlagos, na zona sul.

A geração da receita para o município foi anunciada pelo prefeito Fernando Haddad, durante a cerimônia de abertura do Salão do Automóvel, nesta quinta-feira (30). A feira receberá mais de 750 mil visitantes no período, de acordo com a organização. Já o GP Brasil de Fórmula 1 atraiu quase 130.000 turistas no ano passado. “Estamos falando de um impacto econômico na cidade de São Paulo da ordem de R$ 450 milhões. Essa é a nossa previsão em relação a que os turistas que moram fora da cidade vão trazer para São Paulo nos hotéis, restaurantes e serviços. É uma feliz coincidência que os dois eventos aconteçam simultaneamente”, afirmou Haddad.

Segundo Haddad, estudos como o de uma rede internacional de cartões de crédito mostram que a cidade será o maior destino turístico da América Latina até 2017, superando a Buenos Aires e Cidade do México. Esse sucesso, de acordo com o prefeito, se deve em boa parte a eventos como o Salão do Automóvel e por isso, a ideia é lançar uma parceria público-privada para modernizar o entorno do Complexo do Anhembi. “A previsão é que até 2017, São Paulo seja o maior destino turístico da América Latina, muito por conta das atividades promovidas pelo setor privado que escolheu a cidade para desenvolver suas atividades”, afirmou o prefeito.

“Temos aqui uma área de 300 mil metros quadrados, que é toda do município. Como vocês sabem, tenho um interesse particular pelo rio Tietê. Acho que as duas margens do rio Tietê são a fronteira que vão dar cara definitiva para a cidade, como as grandes cidades do mundo fizeram. Por isso, vamos lançar uma PPP para repensar essa área que é de propriedade da SPTuris”, disse Haddad.

“É importante elogiar a iniciativa da Prefeitura de modernizar o Anhembi. Todos nós que fazemos parte do setor de eventos temos que agradecer o prefeito pela capacidade e pelo empenho em modernizar esse grande centro de eventos. Assumo o compromisso de trabalhar com a equipe para ampliar e modernizar essa grande casa de eventos”, disse o presidente da Reed Exhibitions Alcântara Machado, Juan Pablo de Vera, que organiza o Salão do Automóvel.


Mobilidade urbana
Além de mais de 170 modelos de carros de todo o mundo, o 28º Salão do Automóvel também abre espaço para as bicicletas. Além de modelos elétricos de marcas especializadas e debates sobre o uso do transporte não motorizado, o evento também conta com novidades no setor vindo de grandes montadoras. Na edição deste ano, a alemã Volkswagen apresenta um novo modelo de bicicleta mountain bike dentro do seu leque de produtos e a norte-americana Chevrolet traz quatro modelos diferentes de duas rodas.

O prefeito Haddad experimentou um dos modelos de bicicletas expostos no evento. “Não é contradição ampliar a produção automobilística e priorizar o transporte público. Aliás, é o que faz qualquer cidade moderna do mundo. Há uma confusão entre as pessoas entre a propriedade e o uso racional. Você poder ser proprietário de um automóvel e fazer o uso racional da propriedade”, afirmou o prefeito.

“Nós somos pró-mobilidade. Criamos um grupo de estudo, justamente, para gerar novas soluções e novas fórmulas. A indústria automobilística é parte indissociável da solução dos problemas da mobilidade urbana”, afirmou o presidente da Associação Nacional dos fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan Yabiku Junior.

A indústria automotiva, segundo dados do setor, participa de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) Industrial do país, sendo R$ 5% do PIB total e gerando arrecadação de R$ 12 bilhões e tem ampliado os investimentos em carros eficientes, com outras formas de energia. “O carro exerce fascínio em todos e esse Salão do Automóvel é um dos maiores do mundo, o maior da América Latina, com 800 mil pessoas que devem passar por aqui e um setor que é campeão do emprego, porque tem uma cadeia produtiva longa. Gera muitos empregos, agrega valor, tem importância social e econômica”, afirmou o governador Geraldo Alckmin.

“Com segurança e eficiência energética, você melhora a qualidade dos carros, melhora a qualidade dos veículos pesados, inclusive dos ônibus e permite uma melhor qualidade de vida para os brasileiros”, afirmou o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges Lemos.

Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais