GP do Brasil de Fórmula 1 reúne mais de 65.000 pessoas no Autódromo de Interlagos

Compartilhar

O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 reuniu mais de 65 mil pessoas na tarde deste domingo (9), no Autódromo João Carlos Pace, em Interlagos, na zona sul. O alemão Nico Rosberg venceu a prova, seguido pelo inglês Lewis Hamilton, ambos da equipe Mercedes. O terceiro lugar ficou com o brasileiro Felipe Massa, da Williams, que conquistou o seu segundo pódio na temporada deste ano e o sexto em 11 corridas em São Paulo. A última vez que um brasileiro tinha subido no pódio de Interlagos foi em 2012, com o próprio Massa.

A prova deste ano marcou a estreia da primeira etapa da reforma do autódromo, que ganhou um novo composto asfáltico da pista com mais aderência e a alteração da entrada dos boxes, que foi antecipada em 300 metros, ficando mais suave e segura. O conhecido “S do Senna” ganhou uma área de escape de 30 metros e 26 pontos do autódromo receberam acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Com a nova pista, na tomada oficial de tempo de sábado (8), os primeiros colocados, Rosberg, Hamilton, Massa e Valtteri Bottas superaram a marca atingida por Rubens Barrichello, em 2004, até então recorde histórico do circuito. O brasileiro marcou 1min10s646 e os quatro pilotos fizeram tempo para o grid abaixo disso. Pilotos como Massa e o inglês Jenson Button fizeram elogios para a imprensa em relação as obras durante os treinos.

“Estou muito animado com o que estamos fazendo aqui no autódromo. Foi feita uma inspeção muito cuidadosa para as reformas que estão acontecendo. A primeira etapa já foi vencida com toda a reformulação da pista. O resultado, melhor do que o retorno dos pilotos, é impossível. Os tempos também revelam que a pista ficou mais aderente e segura”, disse o prefeito Fernando Haddad, que assistiu a corrida e percorreu parte do autódromo.

“Já disseram que estamos entre os três autódromos mais seguros do mundo, até porque a maioria das obras é direcionada para a segurança e acessibilidade. Pretendemos seguir melhorando isso”, disse o secretário municipal de Turismo e presidente da SPTuris, Wilson Poit.

A segunda etapa das obras em Interlagos será iniciada em breve e terá como ponto principal a construção de novos boxes, um pedido antigo da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e das equipes. “Agora vamos para uma segunda etapa, que são os boxes, pedidos a décadas. As obras vão começar em seguida ao GP e nós queremos entregar antes do próximo. Vamos correr para  entregar antes do próximo GP para atender as escuderias com mais conforto. Aí estará completa a maior reforma em 40 anos”, disse Haddad.

“Em termos de percentuais, realizamos um terço do que será feito. No próximo GP, teremos novos boxes, com pé direito diferente e com novas áreas VIPs. Teremos uma área de boxes auxiliares que serão construídos após o S do Senna, que serão usados para as corridas de fundo. Ainda será feito muito aqui em Interlagos”, disse o secretário municipal de Turismo.

A expectativa da SPTuris é que o GP do Brasil de Fórmula 1 deste ano gere R$ 260 milhões para economia paulistana. A administração municipal já assinou acordo com a organização do evento para que a prova permaneça na cidade até 2020.

“Esse foi um ano muito bom para o turismo em São Paulo e esse GP só coroa tudo isso. Ainda temos muitas coisas pela frente em 2014, mas o ano foi um sucesso. A cidade está cheia, com 95% de taxa de ocupação em hotéis, o autódromo lotado com quase 65.000 pessoas e organização muito elogiada”, disse Poit.

Fonte: Prefeitura de São Paulo - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais