Gestão Haddad realiza atividades em homenagem ao Dia da Consciência Negra

Compartilhar

Paulinho da Viola, Keziah Jones, Inner Circle, Jimmy Bo Horne são algumas das atrações que mostrarão a riqueza da música negra no palco do Dia Nacional da Consciência Negra. Feira com culinária, vestuário e artesanato africano e afro-brasileiro farão parte da estrutura do evento.

A Prefeitura de São Paulo realiza na próxima quinta-feira (20) o evento A Diáspora Musical Africana, que vai apresentar no Vale do Anhangabaú as influências e contribuições da música negra nos países em que se deu a chegada da população africana, devido ao processo imigratório do regime escravocrata conhecido como “diáspora”.

O cantor e compositor Paulinho da Viola será o representante da música brasileira, mas a programação também inclui artistas como Jimmy Bo Honre (EUA), Keith Jones (Nigéria), Inera Chicle (Jamaica), Laurie Bell (EUA) -  acompanhando do renomado gaitista brasileiro Big Chico, “Homenagem ao Boina Vista Social Clube e Ibrahim Ferrer” (Cuba) e Tony Bachman (EUA). A contribuição negra da música nacional contará também com Dg Hum & Lady Zua, Banda Black Rio e Banda Bola de Meia.

A Diáspora Musical Africana faz parte do Novembro Negro, que reúne todas as ações da administração municipal relacionadas ao Dia da Consciência Negra, e foi realizada pelaSecretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial,em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e apoio do Consulado Norte Americano e Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Para o secretário municipal da Promoção da Igualdade Racial, Antonio Pinto, o Dia Nacional da Consciência Negra é uma data de reflexão. “É preciso não somente relembrar a morte do herói nacional Zumbi dos Palmares, mas entender que o racismo para ser derrotado necessita do esforço e entendimento da sociedade. Não há desenvolvimento social e econômico em uma sociedade desigual”, disse.

As atrações
Nigeriano da etnia yorubá, Keziah Jones é considerado um músico virtuoso na execução de melodias ao som do ritmado violão percussivo e da guitarra elétrica. Com fortes influências do histórico cantor nigeriano Fela Kuti, o músico apresentará a São Paulo o gênero musical autoral “Blufunk”.

Balanço, ritmo e a nostalgia de Jimmy Bo Horne prometem transformar o Vale do Anhangabaú em uma grande pista de dança ao ar livre. O cantor é um dos ícones da Disco Music e eternizou sucessos como “You Get me Hot” e “Dance Across the Floor”. Indicado neste ano ao Grammy no CD/DVD Chicago Blues – A Living History, Lurrie Bell é atualmente um dos maiores nomes do Blues em todo mundo. Lurrie acompanhou artistas como a grande intérprete do blues Koko Taylor e Muddy Waters. O show “Homenagem ao Buena Vista Social Club e a Ibrahim Ferrer” – foi criado por Ibrahim Ferrer Junior e Fernando Ferrer, filho e sobrinho do lendário Ibrahim Feher, respectivamente, o contará com a presença da cantora brasileira de ascendência cubana Marina de La Riva e relembrará os grandes sucessos da velha guarda musical cubana que historicamente mais projetou a música de Havana para o mundo.

Representando o popular reggae jamaicano, o quinteto Inner Circle foi fundado no final da década de 1970. “Bad Boy” do álbum “One Way” é considerado um dos maiores sucessos de sua carreira. A banda de reggae, que tem influências da música pop já ganhou foi premiado pelo Grammy dentro de sua categoria musical. A batida do Hip-Hop norte americano terá como principal estrela a rapper e escritora norte americana Tony Blackman. A Banda Black Rio vai colocar todo o balanço do samba funk e contar em notas musicais os quase quarenta anos de carreira.  A Banda Bola de Meia vai defender o samba rock, estilo musical dançante difundido nos anos 1970 e 1980, no palco do Novembro Negro, que ainda contará com a Rainha da Discoteca Brasileira Lady Zu e o rapper e produtor musical DJ Hum.  Outras atividades pedagógicas e culturais acontecerão até o final do mês nos centros culturais e em quase toda a rede de CEUs da cidade. O objetivo é conscientizar a importância de se combater o racismo de todas as formas e de se promover uma sociedade mais igualitária.

Bem te Vejo Negra MPB
Ainda no Vale do Anhangabaú, projeto traz o olhar fotográfico de Mario Thompson retratando a diversidade de artistas negros da nossa música em momentos únicos de suas apresentações. As fotos serão acompanhadas de legendas com comentários de variados artistas sobre o registro de Thompson.

Programação - A Diáspora Musical Africana
11h - Lurrie Bell (EUA)
12h10 -Banda Bola de Meia (Brasil)
13h - Toni Blackman (EUA)
13h50 - Dj Hum e Lady Zu
14h40 - Keziah Jones (Nigéria)
16h - Banda Black Rio (Brasil)
17h20- Homenagem ao Buena Vista Social Clube e Ibrahim Ferrer (Cuba)
19h20 - Inner Circle (Jamaica)
21h - Paulinho da Viola (Brasil)
22h30 - Jimmy Bo Horne (EUA)

Fonte: Prefeitura de São Paulo - Secom

 


Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais