Haddad implantará equipe multidisciplinar nas escolas municipais

Compartilhar

 

Os estudantes da rede municipal de ensino terão o apoio de uma equipe multidisciplinar com psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos e assistentes sociais. Estes profissionais integrarão os Núcleos de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPA), que serão instalados em todas as 13 Diretorias Regionais de Ensino (DREs) como apoio ao trabalho desenvolvido pelos educadores. A iniciativa tem como objetivo ampliar o apoio a estudantes com dificuldades de aprendizagem e integra o programa Mais Educação São Paulo.

Os núcleos realizarão o atendimento itinerante nas unidades, de acordo com as necessidades das escolas. Os profissionais auxiliarão na identificação de dificuldades da equipe escolar em relação aos alunos e na construção e implantação de ações para a mediação de conflitos. O atendimento das equipes será pedagógico, e não terapêutico. Por isso, serão desenvolvidas atividades de orientação com educadores e famílias e, dependendo do caso, o aluno poderá ser encaminhado para atendimento nos serviços da rede de proteção.

Entre as possibilidades de atuação dos profissionais dos NAAPA nas escolas estão a indicação de novos materiais didáticos e de atividades, além da identificação de orientações a estudantes com, por exemplo, deficiência, Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD), Altas Habilidades ou superdotação. Outro objetivo das equipes será articular a rede de ensino aos serviços de proteção social existentes, como unidades de saúde, equipamentos de assistência social e direitos humanos e órgãos do Poder Judiciário.

O atendimento terá início no ano letivo de 2015. “Após a composição das equipes, entre fevereiro e março os profissionais vão passar por capacitação sobre os principais temas, como violência e vulnerabilidade social ou desequilíbrios psiquiátricos, para conseguirem atuar nos casos mais complexos”, explica a coordenadora do programa, Adriana Watanabe.

Ela explica que o apoio é uma demanda dos profissionais da rede. “Muitos educandos não utilizam outros equipamentos públicos e é o educador quem percebe que há algo errado com aquele aluno. O histórico da rede é que 50% dos alunos encaminhados para avaliação de deficiência na verdade apresentam outros fatores que dificultam a escolarização e o aprendizado. Pode ter origem na violência doméstica, abuso sexual ou outras situações do contexto social. Vamos particularizar estas situações, identificar os direitos que estão sendo violados, mobilizar serviços públicos e ações pedagógicas”, disse Adriana.

Cada um dos núcleos irá contar inicialmente com um coordenador, dois psicopedagogos, dois psicólogos, um fonoaudiólogo, um assistente social e um Auxiliar Técnico de Educação (ATE). Com a publicação, em 25 de novembro, da portaria nº 6.566 as diretorias começam a compor as equipes, com profissionais que já atuam na DRE, educadores da rede e contratações por meio de convênio.

Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais