Haddad: “A mídia tradicional nos pauta com assuntos que não são importantes”

Compartilhar

Em entrevista ao programa “Gabinete Aberto”, nesta segunda-feira (15), o prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) respondeu perguntas feitas por jornalistas, blogueiros e internautas. O principal assunto foi a pesquisa divulgada no último sábado (13) pelo instituto Vox Populi, que aponta a sua gestão como a menos positiva entre os chefes do Executivo das oito maiores capitais do Brasil.

De acordo com Haddad, a cidade de São Paulo vive um processo difícil de comunicação e interação com a sociedade. “Há uma blindagem muito grande dos veículos de comunicação tradicionais. A mídia nos pauta com assuntos que não são importantes. Temas relevantes são secundarizados e verdadeiros feitos da Prefeitura não são de conhecimento de 90% da população”, critica o prefeito.

Haddad relembrou a repercussão da renegociação da dívida de R$ 60 bilhões com a União, oriunda na gestão do então prefeito Celso Pitta. “O fato foi publicado em uma nota de canto do jornal, tratado como um tema irrelevante. Os editoriais dos dois principais jornais foram contra a posição da prefeitura, mas vencemos este debate contra os veículos de comunicação”, garante.

A ação da mídia tradicional trouxe à pauta a necessidade da regulamentação dos veículos de comunicação. “O sucesso de um governo não depende da relação com os meios de comunicação. Isso é uma desculpa esfarrapada. A mediação, em contrapartida, interfere muito. A regulação é uma pauta urgente, mas nosso objetivo no momento é discutir com a sociedade o que ela viveu de ruim no passado e o que ela vai desfrutar no futuro”, entende Haddad.

Restando menos de dois anos para a eleição, Haddad se mostra tranquilo em relação ao legado que vai deixar para a cidade. “A política em São Paulo é muito mais complicada que em outros estados. Todas as mudanças que eu vejo na cidade me dá confiança de perseverar o caminho traçado. No futuro vão se lembrar o plano diretor, da renegociação das dívidas, do PAC, entre outras medidas. Assumi um desafio e vou entregar aquilo que prometi, sendo reeleito ou não”, conclui.

Gabinete Aberto

O GabineteAberto é organizado pela São Paulo Aberta, uma iniciativa da prefeitura de São Paulo em promover um governo mais participativo, transparente, inovador e íntegro. O objetivo é apresentar ao cidadão as ações em todas as áreas da gestão com foco em transparência, participação, integridade e inovação tecnológica que definem um “governo aberto”. Esta é uma série que já recebeu os secretários de governo, Chico Macena; cultura, Juca Ferreira; Leda Paulani, de planejamento; Rogério Sotilli, de direitos humanos; além da primeira-dama, Ana Estela Haddad; entre outros.

Fonte: SpressoSP

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais