Rede de ônibus da madrugada começa a funcionar neste sábado (28)

Compartilhar

Da meia-noite às 4h, 151 linhas em rede atenderão toda a cidade. Serviço terá intervalo de 15 minutos em linhas estruturais e de 30 minutos para linhas locais

 

 

A rede de ônibus da madrugada da capital começa a funcionar neste sábado (28). Chamado de Noturno, o serviço funcionará da meia-noite às 4h, com 151 linhas que atenderão toda a cidade. O funcionamento da nova rede foi apresentado hoje na 11ª reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte, na sede da Prefeitura. Durante o evento, o prefeito Fernando Haddad afirmou que o transporte noturno oferece garantia de direitos.

“É uma medida simples que vai atender milhares de trabalhadores que dependem do transporte noturno para ir para suas casas. É um compromisso feito que estamos cumprindo. O fato de ter uma rede da madrugada com mais regularidade, melhora naturalmente a questão da segurança e, mais do isso, garante um direito constitucional para o trabalhador”, disse Haddad. A implantação do Noturno atende à meta 95 do Programa de Metas 2013-2016.

O serviço noturno funcionará com 50 linhas estruturais, nos grandes corredores, e 101 linhas locais, nos bairros, que passarão por 32 terminais e 160 conexões. Nas linhas estruturais, o intervalo entre os ônibus será de 15 minutos, enquanto nas linhas locais será de 30 minutos. Todas as informações sobre as linhas estão disponíveis na página da SPTrans. Haverá também painéis informativos nas estações de metrô e nos pontos atendidos.

Outra alternativa para saber os horários e linhas disponíveis é utilizar o aplicativo Coletivo da Madrugada, já disponível para download. Pelo celular, é possível consultar o ponto de ônibus mais próximo, o horário que cada linha passará pelo local e os ônibus que circulam pela região em tempo real. O download é gratuita e é compatível com celulares com sistema Android.

O planejamento da rede privilegiou locais que abrigam serviços públicos 24horas, como hospitais e delegacias, e regiões que concentram oferta de entretenimento, como casas de espetáculos, bares e restaurantes. Também servirá trajetos feitos pelas linhas de metrô. “Hoje quem trabalha à noite chega a esperar mais de uma hora no ponto de ônibus. Nos corredores definidos pela rede, agora a frequência está garantida. Vamos monitorar o comportamento das empresas, ouvir os usuários para ter uma rede bem ajustada”, afirmou Haddad.

Foram estabelecidos procedimentos operacionais que serão controlados pela SPTrans, que acompanhará os veículos por GPS, inclusive para a coordenação das partidas. Nos terminais, haverá uma reserva operacional de veículos tripulados para substituir ônibus que passem por algum problema. Serão utilizados 454 veículos e mais 88 coletivos de reserva. Segundo a SPTrans, no projeto piloto com 12 linhas, realizado desde 2014, as partidas tiveram cumprimento de 100% e a pontualidade foi atendida em 90% dos casos.

“A rede da madrugada é um piloto do que nós queremos na cidade de São Paulo: operação assistida, controlada, o usuário saber o horário que o ônibus vai sair do terminal, o horário que vai estar no ponto de ônibus e a qualidade do ônibus. Nós vamos aumentar uma vez e meia a oferta de ônibus na madrugada, com regularidade”, disse o secretário Jilmar Tatto (Transportes). A secretaria também estuda implantar redes neste formato para os sábados, os domingos e para os horários de pico e entrepico.

“O transporte 24horas contempla a juventude. Quem gosta de sair à noite, ir para uma balada, agora pode voltar de ônibus, com segurança e sem gastar muito”, disse o conselheiro Greg Barbosa, que representa os jovens no Conselho Municipal de Trânsito e de Transporte.

A operação do Noturno contará com o apoio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Guarda Civil Metropolitana (GCM). O Departamento de Iluminação Pública (Ilume) também trabalhará na parceria com o reforço de iluminação em 160 pontos de conexão.

A reunião do conselho contou também com a presença dos membros do grupo de trabalho de mobilidade do Conselho da Cidade e dos conselhos gestores da Companhia de Engenharia de Tráfego e da São Paulo Transportes. Também acompanharam a reunião os secretários Alexandre Padilha (Relações Governamentais), Fernando de Mello Franco (Desenvolvimento Urbano) e o controlador geral Roberto Porto.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais