Enquanto Alckmin desacelera, Haddad amplia obras de mobilidade urbana em SP

Compartilhar

Reeleito governador de São Paulo no primeiro turno da eleição, Geraldo Alckmin (PSDB) começa o seu novo mandato da mesma forma como terminou em 2014:  longe de cumprir as promessas de mobilidade urbana para o estado.

Considerada prioridade na campanha eleitoral, as principais obras de mobilidade da gestão Alckmin perderam o ritmo e algumas, como o trecho Norte do Rodoanel, pararam. Soma-se a isso o atraso na entrega das linhas 9 e 13 da CPTM e a Linha 17-Monotrilho do Metrô, entre outras.

No fim de 2014, Alckmin prometeu inaugurar estações da linha 4-amarela do metrô. Dois meses depois, afirmou que “não tem mais jeito” e que uma nova licitação será feita até o fim do semestre. Com isso, a entrega das estações Higienópolis-Mackenzie e Oscar Freire ficarão para 2016; São Paulo-Morumbi, para 2017; e Vila Sônia, para 2018.

O Plano Plurianual 2012-2015 do governo estadual previa que a região metropolitana de São Paulo contaria com 136 km de trilhos de metrô em 2015, marca que não será alcançada.

Enquanto os prazos para a conclusão das obras têm sido constantemente descumpridos por Geraldo Alckmin, a gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), supera metas de mobilidade urbana por meio de ações efetivas, como ciclovias e faixas exclusivas de ônibus.

Segundo dados da Prefeitura, de 2013 a 2014, o investimento em mobilidade urbana foi de R$6.362.983.932,06. Isto representa 48,6% do que foi aplicado nesta área nos dois primeiros anos da gestão anterior (de 2008 a 2009), do ex-prefeito Gilberto Kassab – à época do DEM. Ao todo, o investimento desta gestão no setor já representa 93,6% do que foi investido de 2008 a 2012 (R$8.358.070.178,95).

Ciclovia

A cidade de São Paulo conta com 255,2 km de malha cicloviária, sendo que 192,2 km foram implantados nessa gestão até 03/03/2015. A meta é implantar 400 km de ciclovias até o final de 2015. Em setembro de 2014, a Pesquisa Mobilidade Urbana, realizada pelo Ibope, apontou que 88% dos entrevistados são a favor da construção e ampliação das ciclovias na cidade.

 Faixas Exclusivas de ônibus

Na atual gestão, foram implantadas 374,8 km de faixas exclusivas. A meta inicial da Prefeitura de se implantar 150 km de faixas exclusivas para ônibus foi alcançada em 9 de setembro de 2013. A meta de 220 km de faixas exclusivas foi alcançada em 7 de outubro de 2013. A meta de 300 km de faixas exclusivas foi atingida em 13 de janeiro de 2014.

Dados da SPTrans mostram que o tempo de percurso médio gasto por passageiro / dia é de 36 minutos. Também verificou-se aumento do número de passageiros transportados, conforme os dados da SPTrans – Superintendência de Receita e Remuneração –DG/SRR.

No último sábado (28), 151 linhas de ônibus começaram a circular durante a madrugada. Os coletivos rodam da meia-noite às 4h e percorrem o trajeto das linhas do Metrô. São atendidas áreas com maior concentração de pessoas, como hospitais, casas de espetáculo, velórios, cemitérios e arenas esportivas.

Fonte: Spresso SP

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais