Apeoesp envia mensagem a Ali Kamel: “Quero ver nossa greve na Rede Globo”

Compartilhar

 

A greve dos professores da rede estadual de São Paulo começou há 11 dias, mas, ao contrário de outras manifestações nas ruas paulistas, quase nenhum destaque foi dado pela mídia tradicional, em especial pela Rede Globo.

Ao mesmo tempo em que dedica uma cobertura especial aos protestos pró-impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT), a emissora ignora a mobilização dos professores, que reuniu 40 mil pessoas em assembleia na última sexta-feira (20), assim como os inúmeros problemas da educação no estado como salas superlotadas, falta de água, de produtos de limpeza e até de papel higiênico.

Diante desse cenário, a presidenta da Apeoesp, Maria Izabel Noronha, a Bebel, encaminhou uma carta ao diretor de jornalismo da emissora, Ali Kamel. “A ética do bom jornalismo determina que todas as partes envolvidas em determinado fato sejam ouvidas e que sejam divulgadas suas posições”, diz o texto, referindo-se ao fato de a Globo escutar a posição do governo do estado e ignorar o lado dos professores.  “Seus telejornais dão voz à Secretaria de Educação e outros órgãos do governo, mas não dão voz à Apeoesp, entidade que organiza e lidera o movimento e que tem todas as informações concernentes a ele”, descreve.

Ainda de acordo com a carta, “como concessão pública, a Rede Globo deve cumprir seu papel de informar a população sobre todos os fatos que a possam interessar e, também, dará voz a todos aqueles que não estão satisfeitos com a realidade da escola pública estadual”, completa. O sindicato pede que sejam enviadas mensagens à emissora pedindo a cobertura da greve (veja aqui).

Os grevistas reivindicam melhorias nas condições de trabalho e no sistema de educação público estadual, além de aumento de 75,33% para equiparação salarial às demais categorias com formação de nível superior, implantação da jornada do piso, nova forma de contratação dos professores temporários com garantia de direitos, entre outras pautas.

Nesta sexta-feira (27), uma nova assembleia vai acontecer no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, onde serão discutidos os rumos da greve.

Fonte: Spresso SP

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais