Haddad entrega mais um condomínio no Residencial Sapé, zona oeste

Compartilhar

O Residencial Sapé, na zona oeste, ganhou nesta quinta-feira (9) mais um condomínio com 68 apartamentos. As novas unidades têm dois ou três dormitórios e abrigarão famílias retiradas de área de risco às margens do córrego Sapé. O prefeito Fernando Haddad visitou o condomínio nesta manhã e conversou com os novos moradores.


“O impedimento da construção de moradia em São Paulo é o preço da terra. Como a terra aqui é mais cara do que em qualquer outro lugar, não se consegue fechar a conta para fazer habitação. Então decidimos colocar mais R$ 20 mil da Prefeitura para fechar a conta, para fazer um esforço com os governos federal e estadual, porque tem gente há dez ou vinte anos esperando uma casa. Hoje, todas as famílias que recebem bolsa aluguel podem entrar e consultar pela internet o endereço em que vão morar”, afirmou Haddad, que conheceu uma das unidades entregues.


Os 68 apartamentos entregues estão divididos em três blocos. As unidades possuem 49 ou 52 metros quadrados, dois ou três quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. O edifício conta com uma área de lazer coberta e medidores de energia elétrica e gás natural individualizados. O condomínio recebe R$ 7,8 milhões em investimentos, com recursos do Fundo Municipal de Saneamento e do Programa de Aceleração do Crescimento, do governo federal.


“Cresci aqui no Sapé, minha mãe chegou aqui há quase 20 anos. Esperamos quatro anos no auxílio aluguel e agora morar no apartamento novo é uma satisfação”, conta Willian Cardoso, 19 anos, que é um dos novos moradores do Condomínio B do Residencial Sapé A. Moradores também contam que as intervenções realizadas no córrego já preveniram enchentes no bairro, localizado no distrito do Rio Pequeno.


Segundo o secretário José Floriano, o residencial terá mais uma entrega no início do segundo semestre de 2015, quando 145 famílias serão beneficiadas com unidades habitacionais. Trata-se do último condomínio do Residencial Sapé A, que totalizará 288 moradias. A primeira entrega aconteceu em novembro de 2014, com 75 apartamentos.


Além do Residencial Sapé A, para atender as famílias da comunidade estão também previstas 212 moradias no Residencial Sapé B, 275 no Conjunto Domenico Martinelli, 100 no Conjunto Água Podre, 486 na região da Vila Sônia e mais 84 em nova licitação no Sapé. No total, 1445 famílias foram removidas em 2011 da área na beira do córrego, considerada de alto risco. Até mudarem-se para os apartamentos, estas famílias são assistidas com bolsa-aluguel.


Somente na urbanização da área de 79 mil metros quadrados e nos residenciais Sapé A e B serão investidos R$ 160 milhões, em parceria com a companhia de saneamento Sabesp e com o governo federal. Já foi concluída a adequação do córrego e a instalação da infraestrutura, com redes de água, esgoto, pavimentação, microdrenagem e iluminação.

Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais