Beneficiários do "De Braços Abertos” participam de atividades culturais e relatam experiências no programa

Compartilhar

Mais de 150 beneficiários do “De Braços Abertos”, incluindo crianças e famílias, participaram na manhã desta segunda-feira (1º) de um encontro na Praças das Artes, região central. Eles participaram de uma série de atividades culturais e educativas. Os integrantes do programa, que oferece emprego, renda, moradia em hotéis, alimentação e capacitação para dependentes químicos da Cracolândia, na Luz, também relataram suas experiências e apresentaram reinvindicações para a melhoria da iniciativa municipal.

O dia começou com um café da manhã no galpão da Frente de Trabalho, onde os participantes ganharam camisetas do encontro e embarcaram em seis ônibus rumo à Praça das Artes. No destino, foram recepcionados por integrantes do grupo Tamtam e puderam se fantasiar com adereços como óculos, perucas e boás. O espaço estava decorado com cartazes como desenhos, poesias e mensagens produzidos por eles. Em meio a cantigas e brincadeiras de roda, os beneficiários tiveram uma breve introdução à Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A confraternização reuniu antigos integrantes e recepcionou 88 novos participantes, incluídos no programa há um mês. Foi formada uma roda de hip-hop, onde os beneficiários cantaram e dançaram.  

Além de assistir a apresentações musicais, os integrantes se revezaram ao microfone para compartilhar suas histórias. “Eu conheci todas as drogas que vocês possam imaginar. Quando cheguei [à Cracolândia], cinco anos atrás, a gente via muita coisa ruim acontecer. Temos que reagir contra essa doença. Eu não parei de usar, mas eu diminuí muito o meu uso”, disse Rodolfo Pereira de Almeida. “Hoje, nós temos o privilégio de ter um amparo muito grande. Mas não basta a gente ter todo esse resguardo, temos que dar um retorno”, completou.

Paulo Cesar Teixeira Leal, ex-beneficiário do “De Braços Abertos”, contou como venceu a dependência química e incentivou os demais. “Eu estou limpo há um ano e meio. Eu não uso mais álcool e estou longe do crack. Eu estou tentando retomar a minha vida, resgatar a minha cidadania aos poucos. Eu tirei minha habilitação novamente, minha carteira de identidade, minha carteira profissional. É possível a gente ficar longe do crack, mas é preciso um pouco de boa vontade. Vocês estão no caminho certo”, afirmou.

O prefeito Fernando Haddad participou do encontro e reforçou a importância de manter o diálogo aberto com os participantes, trabalhando pelo aprimoramento do projeto. Atualmente, o “De Braços Abertos” conta com 494 beneficiários, incluindo 40 crianças e adolescentes. Desde janeiro de 2014, quando foi iniciado, foram atendidas 798 pessoas. “Há quase um ano e meio estamos juntos no “De Braços Abertos”, e a cada momento a gente tem que fazer um balanço pra entender o que já avançou e no que a gente pode avançar, para aprendermos uns com os outros. Nós aprendemos muito visitando a Luz e vocês ajudaram a construir o programa”, declarou.

Durante o encontro, o prefeito ouviu reivindicações dos participantes, entre elas a disponibilização de moradias que aceitem a presença de animais domésticos. Ao ser questionado sobre as ações de patrulhamento realizadas na região, Haddad colocou o comando da Guarda Civil Metropolitana (GCM) à disposição dos beneficiários para que eles relatem a ocorrência de qualquer incidente.

O prefeito reafirmou o compromisso de oferecer apoio aos integrantes do “De Braços Abertos”. “Queremos estabelecer um vínculo com vocês, e nós temos que nos entender. O pecado não é cair, o pecado é não tentar levantar. O poder público tem que oferecer a escada, e quem vai subir são vocês. O benefício disso é mil vezes maior do que o custo. Nós estamos fazendo um pequeno gesto e obtendo um grande resultado”, finalizou Haddad.

Também acompanharam o encontro os secretários Artur Henrique (Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo), Luciana Temer (Assistência e Desenvolvimento Social), Eduardo Suplicy (Direitos Humanos e Cidadania), Simão Pedro (Serviços) e Ítalo de Miranda Junior (Segurança Urbana).


Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais