José Américo assume Secretaria Municipal de Relações Governamentais em SP

Compartilhar

 

O deputado estadual José Américo Dias assumiu na manhã desta terça-feira (25) a Secretaria Municipal de Relações Governamentais. Ele substitui Alexandre Padilha, que deixou a pasta para assumir a Secretaria Municipal da Saúde nesta semana. Durante cerimônia de posse, o prefeito Fernando Haddad mencionou alguns dos desafios que o novo secretário terá de enfrentar até o final da gestão.

"Esperamos que o Zé Américo tenha a mesma competência que ele teve à frente da Câmara aqui na Secretaria de Relações Governamentais, mantendo um bom nível de interlocução com os vereadores e, aproveitando ainda essa legislatura para completar a legislação urbanística que está em tramitação. Se concluirmos esse mandato aprovando a Lei de Uso e Ocupação do Solo, a Operação Arco Tamanduateí e o novo Código de Obras [e Edificações] fecharemos com chave de ouro um futuro promissor e revigorado para a cidade de São Paulo", afirmou o prefeito, referindo-se ao período em que Zé Américo, como vereador, presidiu a Câmara Municipal da Cidade de São Paulo.

Em seu discurso, o novo secretário citou a sua experiência na Câmara justamente como um recurso que o ajudará na gestão municipal. "Esse cargo é extremamente importante porque coordena as ações políticas do governo na Câmara e na sociedade. Na Câmara eu tenho uma experiência bastante grande. Espero desenvolver essa missão com paciência, sensibilidade e determinação para que a gente possa, na Câmara Municipal de São Paulo, cuidar da expectativa de cada vereador", afirmou.

Enquanto vereador, Zé Américo presidiu a casa legislativa municipal entre os anos de 2013 e 2014. Na época, a Câmara contribuiu para a elaboração e aprovação do Plano Diretor Estratégico. De acordo com o novo secretário, o projeto, que já chegou à Câmara com uma proposta muito boa, foi enriquecido por sugestões de vereadores diversos e de munícipes que marcaram presença nas mais de 60 audiências públicas realizadas pelo legislativo.

"Ao longo desses dois anos e meio, tivemos a oportunidade de aprovar da forma mais republicana possível, inclusive com uma participação intensa da sociedade civil, leis que vão marcar o futuro da cidade de São Paulo. Acoplado ao Plano Diretor, há um conjunto enorme de leis que dá sentido e ressignifica a vida urbana na nossa metrópole. Em São Paulo há muita carência de uma legislação que a [metrópole] modernizasse", destacou Haddad.

Alexandre Padilha citou a aprovação de projetos que visavam a reestruturação de planos de carreira, tais como o da Guarda Civil Metropolitana, como um dos frutos bem sucedidos de sua relação com a Câmara nos seis meses que esteve à frente da Secretaria Municipal de Relações Governamentais. Em sua despedida da pasta, destacou o quanto o diálogo é importante para a execução de projetos que tenham como intuito o interesse do cidadão.

"Esses seis meses me fizeram acreditar ainda mais na importância da política. Em momentos em que a gente vive um período de insatisfação, de intolerância e uma escalada de desrespeito com as pessoas pelas posições que ela tem é muito importante que valorizemos a política para que a convivência entre opiniões distintas sejam cada vez mais harmoniosas, respeitando-se as diferenças", disse.

Por fim, o Prefeito Fernando Haddad elogiou a forma como o legislativo municipal vem atuando. "A Câmara tem sido mais do que uma apoiadora do governo - o que não é o seu papel -, ela tem sido uma apoiadora da cidade de São Paulo. Eu diria tem poucos parlamentos no país que tem uma produtividade tão grande como hoje tem a Câmara do município de São Paulo. O Zé Américo teve um papel fundamental como presidente e o Antonio Donato recebeu esse legado e tem dado continuidade a esse trabalho, sem atropelos, sem nenhum tipo de imposições por parte do executivo, dialogando em um só tempo com o governo de um lado e toda a sociedade de outro", afirmou.

O cerimônia de posse foi acompanhada pela vice-prefeita Nádia Campeão, por secretário municipais, deputados e vereadores, entre os quais Antonio Donato, presidente da Câmara Municipal de São Paulo.

Além disso, diversos dirigentes do Partido dos Trabalhadores no Estado acompanharam a cerimonia. O secretário de Comunicação, Aparecido Luiz da Silva, a secretária de Assuntos Institucionais, Silvana Donatti, e o secretário de Direitos Humanos do PT-SP, Tiago Soares, estiveram na Prefeitura.

Na Assembleia Legislativa, a vaga deixada pelo deputado José Américo passará para José Zico Prado.

Zico assumiu a cadeira estadual na tarde desta terça-feira.

Em seu sétimo mandato, Zico Prado diz que seu retorno é fruto de uma conquista coletiva. “Essa conquista é coletiva. Vamos juntos celebrar este retorno com a humildade e a perseverança de sempre”, comemorou.

Fonte: Imprensa PT-SP, com informações da Prefeitura de SP e do PT Alesp

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais