Haddad anuncia 50 salas de cinema nas periferias com ingressos a R$ 2

Compartilhar
 
Espaços serão criados ou adaptados em equipamentos públicos e um dos locais definidos é o Teatro Flávio Império, na zona leste, reformado pela Prefeitura e entregue no último sábado (31)

 

A Prefeitura de São Paulo implementará em espaços como teatros e auditórios de equipamentos municipais, salas públicas de projeção de cinema. De acordo com o prefeito Fernando Haddad, a busca por espaços foi iniciada em dezembro do ano passado e um dos locais definidos é o Teatro Flávio Império, na zona leste. O local foi completamente reformado pelo município e entregue na noite deste sábado (31).

“São cinemas municipais. Nossa ideia é que se tenha até 50 salas até 2016, com capacidade entre 200 a 400 lugares e a ideia é espalhar salas pela cidade, porque a gente vê que o circuito comercial é muito prisioneiro de uma lógica que acaba restringindo o número de títulos e filmes que são exibidos”, afirmou Haddad.

Segundo o prefeito, a ideia é valorizar filmes brasileiros e da América Latina, que tem menor espaço em salas comerciais. A medida faz parte de uma das ações da agência de fomento ao cinema criada pela Prefeitura, a SPCine. “A gente quer romper essa lógica da concentração e por meio de uma rede municipal de salas de projeção, a gente permitir que o cinema brasileiro, mas não só ele, o latino americano e argentino tenha salas para aproximar o público”, disse o prefeito.

Haddad afirmou que ainda não está definido se as exibições serão gratuitas, mas se houver cobrança, será por preços módicos, entre R$ 1 ou R$ 2 para contabilização da exposição do filme em contribuição ao trabalho. “Tem gente que defende o preço simbólico para fins de contabilização de pessoas que viram o filme. Quando você abre 100% gratuito, você acaba não contabilizando o filme ou o que ele angariou de público. Um filme muito assistido no Brasil acaba ganhando projeção fora”, afirmou.

Teatro Flávio Império

Foi reaberto na noite deste sábado (31) o Teatro Flávio Império, na região daPenha, zona leste. O local passou por uma série de reformas em suas dependências, recebendo novo mobiliário, equipamentos, poltronas, acústica e palco. Por possuir uma grande área verde em suas dependências, o local contará com muitas atividades ao ar livre, utilizando o projetor externo do teatro e o palco que abre para o gramado. A festa teve show da cantora Mariana Aydar.

De acordo com o prefeito, além dele, outros dois teatros que passam por reformas serão entregues neste ano: Arthur de Azevedo na Mooca e Paulo Eiró em Santo Amaro. “Serão três teatros reformados e totalmente atualizados em termos de equipamentos, acústica, tratamento térmico e uma série de vantagens que vão dar aos artistas e as apresentações uma qualidade muito superior a que existia no passado”, afirmou o prefeito.

“É muito importante estar nesse inauguração, mas mais do que isso porque não se trata de um fenômeno isolado. Faz parte de um processo que a gente espera dar continuidade”, afirmou o novo secretário de Cultura, Nabil Bounduki.

“Esse teatro será importante não só para trazer cultura para a região, descentralizando a questão, mas também para receber a cultura do bairro ou a cultura local”, disse o atual secretário, Guilherme Varela.

Fonte: Portal Metropole com Informações do Instituto Humanitas

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais