Gestão Haddad: Começam as obras no primeiro condomínio da PPP de habitação no Centro

Compartilhar

 

As obras para a construção do primeiro condomínio da parceria público-privada (PPP) de habitação no Centro da capital foram iniciadas nesta terça-feira (1º) no bairro do Bom Retiro. Em um terreno de mais de 2 mil metros quadrados doado pela Prefeitura serão erguidos oito blocos com 126 moradias de interesse social. A parceria é inédita no Brasil e envolve os governos municipal e estadual e a iniciativa privada. No total, estão previstas 14 mil moradias na região central. O objetivo é revitalizar a área e aproximar os locais de moradia e de trabalho.

“Esta iniciativa é muito importante, porque ela traz os moradores de volta para o centro da cidade, que dispõe de toda a infraestrutura para garantir qualidade de vida. Nós perdemos ao longo de duas décadas 1 milhão de moradores no centro expandido, pessoas que, por razões econômicas, foram expulsas. Este projeto visa resgatar o centro para o cidadão, de todas as rendas”, afirmou o prefeito Fernando Haddad.

No total, o condomínio terá 5.710 metros quadrados de área construída, com unidades de um ou dois dormitórios, sala, cozinha, área de serviço e sanitário. São apartamentos de 47 ou 57 metros quadrados. O prazo de entrega das moradias é de 13 meses. Após a conclusão, a construtora parceira é responsável, durante 20 anos, pelo apoio ao condomínio e pela manutenção predial.

Os apartamentos do empreendimento serão destinados a famílias com renda de até seis salários mínimos (R$ 4.740), que serão selecionadas com prioridade, por exemplo, para pessoas em situação de vulnerabilidade social ou com deficiência, para idosos e para a população que vive em área de risco. Essas regras são determinadas pela portaria 412 do Ministério das Cidades e pela resolução 61 do Conselho Municipal de Habitação.

Primeiro lote
A construção iniciada na manhã desta terça integra o primeiro lote da PPP, concedido à construtora Canopus Holding S. A.. Nessa primeira fase, serão construídas 3.683 moradias, sendo 2.260 unidades de habitação de interesse social (para famílias com renda de até seis salários mínimos) e 1.423 de habitação de mercado popular (renda familiar de até R$ 8.100). Na parceria, a Prefeitura é responsável por aportar R$ 20 mil reais por unidade, seja na forma de recursos ou da doação de terreno.

“É a primeira PPP do país de habitação de interesse social, para a população de baixa renda, e é um grande programa de requalificação urbana. As pessoas vão ficar mais perto do emprego, porque temos aqui na subprefeitura da Sé quase um quinto das vagas da cidade”, disse o governador Geraldo Alckmin.

Para a parceria, a Prefeitura já disponibilizou mais três áreas: a Usina de Asfalto, com 17.704 metros quadrados em Santa Cecília, e dois terrenos na República, com 1.118 e 1.391 metros quadrados de área. Para os condomínios na República estão previstos 112 apartamentos.

As construções estarão alinhadas com os conceitos do Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo, oferecendo no térreo equipamentos públicos, comércio e serviços. Também serão utilizados imóveis classificados como não edificados, subutilizados e não utilizados.

Para o Lote 1, os investimentos previstos (habitação, equipamentos, comércio, e serviços e obras urbanas) serão da ordem de R$ 900 milhões, totalmente viabilizados pela iniciativa privada, que poderá buscar financiamento em quaisquer instituições financeiras brasileiras ou estrangeiras, ou em instituições multilaterais de crédito. A contraprestação do Governo do Estado neste lote se dará em um montante da ordem de R$ 465 milhões, diluídos ao longo de 20 anos de contrato, com início de desembolso somente a partir da entrega das unidades habitacionais.

Participaram da cerimônia de início das obras os secretários municipais José Floriano (Habitação), Francisco Macena (Governo) e Nunzio Briguglio (Comunicação) e o secretário estadual Rodrigo Garcia (Habitação).

Fonte: Prefeitura de SP- Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais