Haddad abre primeiro Centro Dia para idosos

Compartilhar

 

O primeiro Centro Dia para idosos da Prefeitura foi inaugurado nesta quarta-feira (2) no bairro do Bom Retiro, na região central da capital. O equipamento recebe de segunda a sexta-feira pessoas com mais de 60 anos em situação de vulnerabilidade para atividades lúdicas e terapêuticas, exercícios físicos e cuidados diários. Após passar todo o dia no centro, os idosos retornam para suas casas, o que favorece a manutenção de uma vida mais ativa e saudável, sem a perda dos laços familiares.


“Nós vamos conviver cada vez mais com pessoas idosas. A cidade envelhece, porque nascem menos crianças e a expectativa de vida aumenta. A gente tem que zelar para que viva melhor também. São Paulo estava devendo ao idoso o primeiro equipamento que seja de referência para que possamos acolhê-los durante o dia, em atividades culturais e físicas em um ambiente muito saudável”, afirmou o prefeito Fernando Haddad.


O centro dia conta com sala de descanso, auditório, refeitório, sala de ginástica e de terapia ocupacional. Entre as atividades estão trabalhos manuais como bijuteria, tricô e crochê, aulas de dança, história da arte e coral, jogos de tabuleiro, carteado, leitura, rodas de conversa, palestras e vídeos. O novo espaço oferece 30 vagas, e os idosos atendidos são selecionados de acordo com o grau de vulnerabilidade social e a situação de saúde, pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) Sé e pela Unidade de Referência à Saúde do Idoso (Ursi) Sé.


“O centro dia é algo muito importante da Política Nacional de Assistência Social porque permite que idosos de alta vulnerabilidade sejam atendidos sem serem desligados de suas famílias, que podem ter tranquilidade para sair para trabalhar sabendo que eles estão sendo cuidados. Não havia este serviço e era uma demanda muito grande na cidade”, explicou a secretária municipal Luciana Temer (Assistência e Desenvolvimento Social).


Atualmente, o equipamento é frequentado por 23 idosos. São atendidos por uma equipe multidisciplinar composta por nutricionista, assistente social, psicólogo, terapeutas ocupacionais, cuidadoras, professor de educação física e fisioterapeuta. Os atendidos que têm prescrição médica de algum tipo de medicação são acompanhados por uma enfermeira, que controla os horários e doses individualmente. De acordo com a situação familiar e de saúde do idoso, é oferecido também o transporte diário entre a residência e o centro.


“Aqui o tratamento é VIP, coisa de primeiro mundo. Hoje não quero mais ficar em casa, porque aqui tem atenção, alimentação, medicamento. Adoro fazer exercícios e a oficina de bijuteria. Agora vou pedir para eles colocarem aula de informática, quero muito aprender”, conta Joselina Pereira, 71 anos.


O Programa de Metas 2013-2016 prevê a implantação de 15 centros dia em toda a Capital (meta 68). O centro inaugurado nesta manhã é administrado em parceria com a organização não-governamental União Brasileiro-Israelita do Bem-Estar Social (Unibes). Funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h.


Acompanharam a inauguração a primeira-dama, Ana Estela Haddad, a vice-prefeita, Nádia Campeão, e o secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Eduardo Suplicy.

Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais