Em SP, maioria dos comerciantes é favorável a fechar a paulista aos domingos

Compartilhar

 

Uma pesquisa feita com comerciantes da Avenida Paulista, no último domingo (30), revelou que 50% deles são a favor do fechamento da via para veículos e abertura para pedestres aos domingos. Foram consultados 107 estabelecimentos, do total de abordados, 15% se recusaram a responder e 25% se mostraram indiferentes. A pesquisa foi feita pela Rede Minha São Paulo e a SampaPé.

 

O fechamento da Paulista para veículos foi testado em dois momentos: no dia 28 de junho, na inauguração da ciclovia da avenida, e em 23 de agosto. O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), anunciou que o fechamento de ruas para veículos será uma política permanente em São Paulo.

 

Uma das principais críticas das associações de moradores da região é que a prefeitura não avaliou os impactos econômicos que a medida poderá causar aos estabelecimentos. Questionados sobre o impacto das vendas, muitos empresários disseram não ter havido ainda oportunidade de analisar este fato pelo número de dias em que a Paulista ficou aberta, apenas duas vezes.

 

Segundo a pesquisa, as farmácias alegaram que as vendas não sofreram influência porque domingo é um dia ruim para este tipo de comércio. Embora não tenham conseguido relatar os impactos no faturamento, bancas de jornais, bares, restaurantes e lanchonetes informaram ter maior movimento com a via sem veículos.

 

Segundo o relatório, alguns gerentes dos estabelecimentos tiveram dificuldades em assumir algum impacto positivo nas vendas, porque pessoalmente se posicionavam contra a medida. De acordo com as entidades que realizaram a pesquisa, os resultados revelaram que os comerciantes da via não estão totalmente representados pelas organizações contrárias à Paulista Aberta e que eles perceberam impactos positivos.

 

“Os que ainda não o sentiram acreditam que essa é uma questão de tempo e adaptação”, concluiu a pesquisa.

 

Nesta semana, a Prefeitura de São Paulo vai se reunir com promotores do Ministério Público Estadual (MPE) e a expectativa é de que haja bom senso da instituição e talvez a Paulista passe a ser aberta para os pedestres uma vez ao mês.

 

Fonte: Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais