Movimento apresenta projeto de lei de fomento à cultura nas periferias de São Paulo

Compartilhar

 

Entre setembro e outubro, o Movimento Cultural das Periferias vai circular pelos quatro cantos da cidade de São Paulo para apresentar a “Lei de Fomento às Periferias”, cujo objetivo é financiar a produção cultural nas quebradas.

Apesar da existência e atuação de milhares de artistas nas quebradas, programas como o VAI (que já apoiou mais de 1.000 projetos em 12 anos de existência) ainda são insuficientes para atender à demanda existente.

Para ampliar os recursos aplicados a esses fazedores culturais, o grupo elaborou uma lei para tornar o fomento uma política pública municipal. Os pontos aprofundados no projeto consistem em fornecer um prêmio de R$ 100 a R$ 300 mil em duas edições por ano a coletivos culturais das periferias com pelo menos três anos de história, com orçamento anual de R$ 20 milhões.

Entenda a proposta

Desde o inicio de 2013, diversas coletividades culturais periféricas vêm se juntando pela cidade de São Paulo para lutar, discutir e reivindicar politicas públicas para as periferias.

Em um primeiro encontro convocado pela articulação de movimentos culturais da zona Leste formada por Rede Livre Leste, IMCITA e Cultura ZL foram levantadas quais eram, de forma integrada, as pautas de política de cultura mais urgentes nas quebradas.

E num segundo momento, juntaram-se aos encontros o movimento cultural de Guaianases e diversos outros artistas e agentes culturais. O fórum cresceu e ganhou apoio de outros grupamentos da cidade, como a Rede Popular de Cultura M’boi e Campo Limpo, Coletivos Culturais de Cidade Ademar e Pedreira e a Rede Viva Periferia Viva.

A Lei de Fomento às Periferias foi elaborada em um grupo de trabalho, que deve discutir a proposta com grupos e coletivos culturais em chamadas públicas para aprimorar o projeto.

---

Locais onde a lei será apresentada:

Quarta, 09 de setembro, às 19h

Onde? Na Sociedade Santos Mártires – Rua Luís Baldino, 09 – Jardim Ângela – Zona Sul

Domingo, 13 de setembro, às 11h

Onde? No CEU Alvarenga – Estrada do Alvarenga, 3752 – Pedreira – Zona Sul

Sábado, 19 de setembro, às 15h

Onde? No CICAS – Avenida Parque Jardim Julieta, 740 – Zona Norte

Segunda, 21 de setembro, às 15h

Onde? Comunidade Quilombaque Perus – Zona Oeste

 

Fonte: Periferia em Movimento

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais