Gestão Haddad: Oficinas de governo aberto formarão 25 mil pessoas

Compartilhar

 

 

Oficinas de formação em cultura de governo aberto capacitarão 25 mil pessoas para utilizar as ferramentas de participação e transparência na Capital. Em reunião no Centro Cultural São Paulo, nesta quarta-feira (7), foram apresentados nesta quarta-feira os projetos de 48 agentes formadores escolhidos para atuar em todas as regiões da cidade, selecionados por edital.

Na abertura do evento, Haddad defendeu o uso das novas tecnologias para aprofundar a democracia. “Esta iniciativa é justamente para verificar formas mais engenhosas de promoção de uma cultura digital que efetivamente aprofunde os processos democráticos. O intuito é quebrar paradigmas e fazer com que as pessoas tenham mais informações, mais juízo crítico e possam interagir na sociedade de forma a produzir consensos mais sofisticados”, afirmou Haddad.

A realização das 1.200 oficinas será dividida em duas etapas. A primeira, com 24 projetos, vai de novembro de 2015 a maio de 2016, e a segunda, com os demais projetos, será implantada de maio a novembro de 2016. As atividades são organizadas em quatro eixos: transparência e dados abertos, gestão participativa e mapeamento colaborativo, tecnologia aberta e colaborativa e comunicação em rede.

O edital de seleção, aberto entre julho e agosto de 2015, recebeu 250 inscrições. Destes, foram selecionados 48 projetos, que receberão um apoio mensal de R$ 1.000, durante seis meses. Os agentes formadores deverão realizar 10 horas mensais de formação, além de participar de todos os processos de acompanhamento, formação e discussão do programa com a Prefeitura e elaborar relatórios trimestrais das ações realizadas. A atividades serão realizadas em equipamentos públicos, como Centros Educacionais Unificados (CEUs). A zona oeste liderou a lista com 18 agentes selecionados, seguida pela zona leste, com 11; centro, com 9; e as regiões norte e sul, com 5 cada uma.

“Vamos começar o processo de diálogo com os agentes formadores. Nas oficinas, as pessoas vão poder aprender um pouco sobre programação, como usar as leis de acesso à informação e como incorporar aplicativos e a tecnologia na sua vida. A gente quer com isso que as políticas públicas na cidade sejam mais inovadoras, íntegras e participativas”, disse Gustavo Vidigal, secretário adjunto de Relações Internacionais e Federativas e coordenador da São Paulo Aberta.

O evento desta manhã encerra também um ciclo de formação em governo aberto realizado em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Federal do ABC (UFABC) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Os encontros tiveram a participação de cerca de 350 pessoas. Nesta manhã, a reunião contou com palestra das professoras Úrsula Peres (USP) e Gabriela Lotta (UFABC).

Pedro Elias, 22 anos, é um dos selecionados pelo edital, com um projeto de Design Livre. “Eu fiz o curso que teve na USP e achei muito bom eles decidirem dar este incentivo. Desde o começo do ano dou aulas de design gráfico para coletivos, entidades comunitárias, para ajudar na comunicação deles. Larguei de trabalhar em agência para fazer esse trabalho social porque me dá mais satisfação, a gente consegue transformar um lugar e as pessoas”, conta Pedro, que trabalha nos bairros da Brasilândia e Cachoeirinha, na zona norte.

A iniciativa é desenvolvida pela Controladoria Geral do Município e pelas secretariais municipais de Cultura, Relações Internacionais e Relações Governamentais, com apoio do Comitê Intersecretarial de Governo Aberto da Cidade de São Paulo – CIGA-SP. Participaram do encontro a secretária em exercício Maria do Rosário Ramalho (Cultura), os secretários Vicente Trevas (Relações Internacionais e Federativas) e José Américo (Relações Governamentais) e o Controlador Geral do Município Roberto Porto.

 

Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais