Haddad entrega novos ônibus e aumenta presença feminina no transporte

Compartilhar

 

A Prefeitura de São Paulo apresentou, nesta quarta-feira (16), três novos ônibus articulados, equipados para trazer mais conforto aos usuários e preservar o meio ambiente. Um dos veículos é 100% elétrico, alimentado por bateria, e deve entrar em operação na cidade até o final de fevereiro de 2016. Durante a apresentação, o prefeito Fernando Haddad também assinou uma portaria que determina que 30% das vagas em empresas de ônibus da cidade sejam ocupadas por mulheres.

“O ônibus elétrico que está sendo testado em São Paulo é como uma alternativa ao diesel, que não gera poluição sonora nem atmosférica. Com todas as mudanças climáticas que estão acontecendo, precisamos diminuir a poluição atmosférica. Temos prazo até 2018 para dar fim aos ônibus poluentes”, afirmou Haddad.

Essa tecnologia está em teste na capital desde julho, quando começou a circular pelas ruas da zona leste um veículo 100% elétrico, com 12 metros de comprimento. O modelo apresentado nesta quarta tem 15 metros de extensão e carrega baterias armazenadas no assoalho, o que deixa o veículo mais confortável para os passageiros.

Segundo Haddad, os primeiros ônibus elétricos em teste na cidade são importados, mas logo os veículos passarão a ser produzidos em larga escala em uma fábrica em Campinas (SP). O secretário Jilmar Tatto (Transportes) acrescentou que a produção deve começar no primeiro semestre de 2016.


Outras tecnologias
Juntamente com o ônibus articulado 100% elétrico, o prefeito apresentou outros dois veículos equipados com novas tecnologias. Um deles traz na lateral painéis externos de cristal líquido (LCD), que exibirão informações, em tempo real, das próximas paradas, substituindo as antigas placas com roteiros das viagens. O outro também vem com painéis digitais, mas com lâmpadas de LED.  


Os painéis externos dos novos ônibus articulados vão funcionar conectados ao GPS dos veículos. Quando o ônibus partir do terminal, os displays irão informando, ao longo do trajeto, os principais pontos de paradas e atualizando os dados à medida em que o coletivo se aproxima do ponto final.

Cada ônibus carregará dois painéis digitais, um de cada lado da lateral externa. Os dois primeiros veículos com essa tecnologia são articulados e pertencem à empresa Campo Belo, que deve coloca-los em operação ainda neste mês.

Desde o início deste ano, a cidade ganhou 354 ônibus com acesso à internet wi-fi e 510 carros com ar condicionado, novas catracas e câmeras de monitoramento.


Mais mulheres no transporte
Durante a apresentação dos novos veículos articulados, na Estação de Transferência de Ônibus de Itaquera, na zona leste, o prefeito Haddad assinou a Portaria Interscretarial 002/15. A nova regra, expedida pelas secretarias de Transportes, de Políticas para as Mulheres e de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, determina que todas as operadoras de transporte público municipal reservem, pelo menos, 30% de suas vagas no quadro de trabalho para mulheres.


A partir de agora, as empresas, que transportam diariamente 10 milhões de passageiros, terão de realizar ampla divulgação das vagas para mulheres. Os 30% de reserva se referem à proporção de todo o quadro de funcionários da empresa, sem separação por função ou cargo.

Atualmente, de acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans), dos 4.903 motoristas e cobradores de ônibus da capital, 8,7% são mulheres.

“As mulheres são muito bem-vindas ao transporte público. Elas são muito elogiadas, e uma das principais demandas do usuário é o melhor tratamento na condução dos veículos”, disse Haddad, informando que a decisão da Prefeitura de aumentar a presença feminina foi tomada com base em pesquisas em outras cidades no Exterior. Ele citou o exemplo de Boston, nos Estados Unidos, onde 100% da condução do transporte público é feito por mulheres.

Para Denise Motta Dau, secretária municipal de Políticas para as Mulheres, a nova portaria é um passo importante para quebrar o preconceito, principalmente em atividades exercidas majoritariamente por homens.

“Há um preconceito grande quando a mulher dirige. Agora elas irão comprovar que são cuidadosas, competentes e que têm condições de assumir as funções de motoristas e cobradora”, diz a secretária.

 

Fonte: Prefeitura de SP

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais