Gestão Haddad reabre planetário do Ibirapuera

Compartilhar

Um dos presentes que a cidade de São Paulo ganhou em seu aniversário de 462 anos é a reabertura do Planetário Aristóteles Orsini, localizado no Parque Ibirapuera. Importante patrimônio histórico, científico e cultural da cidade, o espaço ficou fechado por três anos, período em que foi totalmente reformado, e foi entregue à população na manhã deste domingo (24). O prefeito Fernando Haddad participou da cerimônia de reinauguração.

“Este equipamento tem o que há de melhor no mundo hoje para conhecer a Astronomia. O planetário é a melhor forma de aproximar as crianças das ciências, pois desperta a curiosidade científica”, comentou o prefeito, após participar da sessão inaugural do espaço, com cerca de 200 visitantes convidados. O espetáculo, que permite aos participantes assistirem projeções das estrelas, astros solares e cometas no céu em equipamentos de alta definição, durou 40 minutos.

O prefeito destacou que o planetário do Ibirapuera, aberto em janeiro de 1957, é tombado pelo patrimônio histórico e foi recuperado sem perder as características originais.

Além do cuidado minucioso com a reforma, o espaço ganhou recursos modernos e equipamentos importados para oferecer aos visitantes projeções que permitam uma visão nítida do céu estrelado. O firmamento é exibido sem a interferência das nuvens, da poluição e da iluminação urbana, permitindo visualizar os astros de uma forma que não é possível a olho nu em uma grande cidade como São Paulo.

“Acho que valeu apenas esperar”, afirmou Haddad. “Os problemas estruturais foram sanados de maneira que vamos poder atender agora 250 mil crianças por ano aqui e outras 250 mil no Planetário do Carmo, que vamos reinaugurar neste semestre”, informou o prefeito.

Segundo ele, o planetário do Parque do Carmo deverá ser reaberto até abril. “Os dois planetários da cidade vão ter condições de atender meio milhão de crianças por ano, não só da cidade de São Paulo como também do interior e de outros Estados”, completou.

Planetário do Ibirapuera

Instalado em uma área de aproximadamente 550 metros quadrados, o planetário do Ibirapuera terá sessões abertas ao público a partir da tarde deste domingo.

O espaço vai oferecer cursos para o público em geral e professores, palestras e sessões de cúpula, que englobam temas astronômicos de maneira didática, buscando apresentar conteúdos da educação básica até o ensino superior de forma adequada à heterogeneidade dos visitantes.

A Universidade Aberta de Meio Ambiente e Cultura de Paz (UMAPAZ), departamento de Educação Ambiental da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (responsável pelo planetário), fez uma parceria com a Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura para a reabertura do espaço. Foi contratado um projeto pedagógico para que a Escola Municipal de Astronomia (EMA) e o planetário voltem a funcionar a todo o vapor.

Por ser uma ciência interdisciplinar, a Astronomia pode abordar conceitos de física, matemática, história, química, geografia, meio ambiente, entre outros, fazendo com que o conteúdo seja direcionado ao cotidiano do aluno, no caso de sessões escolares, e temas contemporâneos, no caso das sessões públicas.

O conteúdo pedagógico será composto de uma série de cursos, palestras, oficinas e observações, orientados por especialistas na área. No planetário, os conteúdos das sessões terão atualizações mensais, bimestrais e trimestrais, conforme a órbita dos astros.

Até o final de fevereiro e durante os meses de férias (janeiro, julho e dezembro), o planetário atenderá o público em geral de terça-feira a domingo, às 10h, 12h, 15h e 17h. Nos meses de março, abril, maio, junho, agosto, setembro, outubro e novembro, as sessões para escolas acontecerão de terça a sexta-feira, às 9h, 10h30, 14h e 15h30.

O atendimento na Escola de Astrofísica do Ibirapuera e do Carmo será de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 12h. Com o funcionamento pleno dos dois planetários e da EMA em 2016, a Prefeitura poderá oferecer educação científica de qualidade a 787.784 pessoas por ano, gratuitamente.

Diversos cursos que acontecem na EMA no Parque Ibirapuera também serão ministrados no Planetário do Carmo, levando educação científica também à periferia da cidade. As entradas são gratuitas e serão distribuídas senhas com 30 minutos de antecedência de cada sessão.

O investimento anual da prefeitura para a manutenção de todos os equipamentos, limpeza, segurança e recursos humanos ficará em torno de R$ 7 milhões em 2016.

Participaram da cerimônia de reinauguração do Planetário do Ibirapuera os secretários municipais Rodrigo Ravena (Verde e Meio Ambiente), Gabriel Chalita (Educação), Nabil Bonduki (Cultura) e Bendito Mariano (Segurança Urbana), além de Mônica Borba, diretora da UMAPAZ, e Heraldo Guiaro, administrador do Parque Ibirapuera.

Serviço:

O Planetário do Ibirapuera funciona de terça-feira a domingo. A entrada é gratuitas e serão distribuídas senhas com 30 minutos de antecedência de cada sessão.


As sessões para escolas acontecerão de 3ª a 6ª, às 9h, 10h30, 14h e 15h30 nos meses de março, abril, maio, junho, agosto, setembro, outubro, novembro.

Aos sábados, domingos e feriados, às 10h, 12h, 15h e 17h nos meses de férias (janeiro, fevereiro, julho e dezembro). O atendimento na Escola de Astrofísica do Ibirapuera e do Carmo será de 3ª a 6ª, das 9h às 17h e aos sábados, das 9h às 12h.

Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais