Gestão Haddad investe mais de R$9 bilhões em Saúde na cidade de São Paulo

Compartilhar

 

O secretário municipal da Saúde Alexandre Padilha fez nesta quarta-feira (24), em audiência pública prestada na Câmara Municipal de São Paulo, a Prestação de Contas do Terceiro Quadrimestre de 2015. Padilha informou que mais de R$ 9 bilhões foram investidos na Saúde na cidade de São Paulo no ano passado. Entre os dados apresentados é possível destacar a valorização dos trabalhadores com novo plano de carreira e melhoria de salários; a elevação nos investimentos para aquisição de medicamentos e materiais médico-hospitalares; a marca de um milhão de oferta de consultas na Atenção Básica e a redução do prazo para marcação da primeira consulta. Conselheiros gestores e vereadores se manifestaram, fizeram perguntas e tiveram suas dúvidas esclarecidas pelo secretário.

 

Confira Prestação de Contas do Terceiro Quadrimestre de 2015


De acordo com Padilha, o valor investido é importante para levar mais saúde para a periferia da cidade. Parte do investimento aplicado na estruturação da Rede Hora Certa. “Teremos 30 Hospitais Dia da Rede Hora Certa espalhados na periferia da cidade de São Paulo. Teremos também novos hospitais como o de Parelheiros, o da Brasilândia. Tem o novo hospital que já está aberto que é o de Vila Santa Catarina - Dr. Gilson de C. Marques de Carvalho, que pega a região sudeste e Jabaquara; e unidades básicas de saúde com mais qualidade. Estamos tirando do papel as UBS que são reivindicações há mais de 20 anos, para que a gente possa levar saúde mais perto da periferia da cidade de São Paulo”, disse o secretário.

Vagas ofertadas

Entre as vagas especializadas ofertadas houve aumento de 11% no comparativo entre 2012 e 2015, o que representa 565.013 vagas a mais por ano em 2015. As consultas e exames realizados nos Hospitais Dia da Rede Hora Certa também apresentaram crescimento de 36%, com um total de 232.884 consultas e exames por ano. Foi registrada elevação de 435% em cirurgias nos Hospitais Dia. Em 2014 foram realizadas 1.420 cirurgias e em 2015, foram 7.604.

O número de ofertas de consultas na Atenção Básica apresentou elevação. “Tivemos o aumento de um milhão de oferta de consultas na Atenção Básica, com redução do prazo para marcação da primeira consulta. Passava de 30 dias e agora caiu para 26 dias”, comentou o secretário.

O número de Hospitais Dia também cresceu. Já são 15 em funcionamento em toda a cidade, sendo nove unidades fixas e cinco móveis. Há mais nove em implantação e sete em finalização.

A integração das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Assistências Médicas Ambulatoriais (AMA) é uma conquista dessa gestão. Já são 87 unidades integradas, o que resulta em mais humanização, protocolo e atendimento de risco, cuidado continuado para paciente do pronto-atendimento, ambientação das unidades e, a partir de março, abertura aos sábados para a disponibilização de serviços como vacina, curativo, Papanicolau, procedimentos e coleta de exames.

Mais médicos na cidade

A prefeitura divulgou dois editais para contratação de 1.090 médicos e 20 obstetrizes. A iniciativa faz parte da ação Saúde em Movimento e busca ampliar o número de profissionais para o atendimento nas unidades municipais.

Jovem SUS

O Jovem SUS é também um grande passo na ampliação da humanização e acolhimento nas UBS. São 649 jovens da periferia que contribuem para o direcionamento adequado dentro da unidade, o que agiliza o atendimento e reduz reclamações.

Aqui tem Remédio

Em 2015 houve também 37% de queda de reclamações na ouvidoria em relação a medicamentos. Isso se deve à ampliação de investimento e ao novo aplicativo Aqui tem Remédio. Trata-se de uma ferramenta digital desenvolvida para auxiliar a população a encontrar em quais unidades de saúde se encontram os medicamentos por ela buscados.

Metas

Entre as metas para 2016 estão: levar o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) para 256 UBS e o Telessaúde para toda Rede Básica até o fim de 2016.

Mais leitos

O número de leitos hospitalares foi ampliado em mais 271 leitos com a entrega da primeira fase do Hospital Municipal Vila Santa Catarina. Estão em obras o Hospital Municipal de Parelheiros (250 leitos), Hospital Municipal da Brasilândia (250 leitos) e o Hospital Municipal Alexandre Zaio de Vila Matilde (250 leitos, em trâmite de licitação).

Combate ao Aedes aegypti

Para o combate à dengue, chikungunya e Zika vírus foram continuarão sendo realizadas ações de intensificação de controle vetorial por meio de bloqueio de criadouro e de nebulização de todos os casos suspeitos de dengue, intensificação das ações de controle de Pontos Estratégicos (PE) e Imóveis Especiais (IE), além da nova estratégia de aplicação de BTI.

Além de todas as ações que estão sendo realizadas, é importante que, cada vez mais, a população de conscientize. “A questão mais importante é mobilizarmos a população para cuidar da sua casa, fazer uma faxina dentro de casa. Se cada família fizer uma faxina no local onde mora e no local de trabalho pelo menos uma vez por semana, a gente estanca o crescimento do mosquito”, afirmou Padilha.

Fonte: Prefeitura de SP - Secretaria de Saúde

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais