Gestão Haddad: Primeira Feira de Economia Solidária e Agricultura Familiar reunirá 80 expositores até sábado (7)

Compartilhar

 

Será aberta a partir das 10h desta quinta-feira (5) a 1ª Feira de Economia Solidária e Agricultura Familiar, que acontecerá no Vale do Anhangabaú, região central da cidade. O evento, que segue até o próximo sábado (7), reunirá cerca de 80 expositores que oferecerão artigos como artesanato, vestuário, comidas típicas, serviços de ecoturismo e alimentos da agricultura familiar. O público que passar pelo local, além de também curtir apresentações culturais, poderá adquirir produtos com preço justo, direto de quem os produz.

Entre os expositores estarão pequenos produtores de Parelheiros, na zona sul, um dos principais alvos das ações municipais tanto no ecoturismo quanto na agricultura, e São Mateus, na zona leste, que comercializarão alimentos de base agroecológica ou orgânica. Como estratégia de integração com outras regiões do entorno da cidade, o evento também contará com agricultores de Mirante de Paranapanema, Mongaguá, Presidente Venceslau, Promissão, Sorocaba e Vale do Ribeira.

A realização da feira se soma a outras ações adotadas pela Prefeitura para incentivar esses setores. Há um ano, o prefeito Fernando Haddad sancionou a lei que tornou obrigatória a aquisição de produtos orgânicos ou de base agroecológica para alimentação escolar, que fornece 2 milhões de refeições por dia. Até 2012, apenas 1% dos recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) eram investidos em produtos da agricultura familiar na educação municipal, índice que, atualmente, está próximo dos 20%.

“Diante do cenário econômico que vivenciamos, não podemos deixar de buscar outras políticas que auxiliem a população na geração de renda”, disse o secretário municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, Artur Henrique.

Além disso, em novembro do ano passado, o prefeito assinou um decreto que incentiva a participação de micro e pequenas empresas em compras públicas. “É preciso avançar, pois os grupos solidários ainda não podem realizar compras públicas, mas contam com nosso apoio enquanto não estão podendo caminhar sozinhos, com suporte por meio de bolsas do Programa Operação Trabalho”, afirmou Artur Henrique. 

Em março deste ano, o município lançou o programa Agriculturas Paulistanas, e, em novembro do ano passado, foi inaugurado no Cambuci o Centro Público de Direitos Humanos e Economia Solidária e a Incubadora Pública de Empreendimentos Econômicos Solidários. “Já capacitamos mais de 800 pessoas nesses locais, ajudando na condução de seus trabalhos em grupos solidários, com maior poder de atuação, para compras e oferta de produtos”, disse o secretário.


Serviço
Feira de Economia Solidária e Agricultura Familiar

Vale do Anhangabaú
Dias 5, 6 e 7 de maio

Das 10h às 20h (quinta e sexta-feira) e das 10h às 18h (sábado)

Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais