“Não temos como perder a eleição com todas nossas conquistas na ponta da língua”, afirma Haddad em Caravana na zona sul 1

Compartilhar

O Diretório Municipal do PT-SP realizou neste sábado (14/05) a Caravana de Prestação de Contas com Haddad na zona sul 1, que abrange os Diretórios Zonais de Capela do Socorro, Cidade Ademar e Parelheiros. Cerca de 400 militantes marcaram presença na atividade.

Ao falar sobre as eleições para a prefeitura de São Paulo deste ano, Haddad ressaltou que “o nosso desempenho (na campanha) vai contradizer todos os prognósticos dos adversários. Com tudo que aconteceu de 2013 para cá, nós vamos surpreender a cidade ”, disse o prefeito confiante na reeleição.

O prefeito ressaltou uma série de ações que estão sendo realizadas na região da zona sul e em toda cidade. Sobre as conquistas na região ele falou da implantação da UPA Campo Limpo e dos hospitais Parelheiros e Santa Marina. De acordo com ele, só na zona sul serão entregues 7 mil unidades habitacionais e na cidade foi adquirido terra para 80 mil unidades habitacionais e R$ 30 milhões em terrenos para o “Minha Casa, Minha Vida Entidades”. Sobre as obras viárias na região falou sobre a implantação das pontes: Laguna, Itapaiúna e Chucri Zaidan.

 “Mesmo com a crise econômica, nós estamos fazendo mais do que nossos antecessores”, afirma Haddad que complementou citando outras ações. Segundo ele a cidade recebeu 90 mil novas vagas em creches. Todas as áreas das estações da linha 6 do Metrô foram doadas para o governo do estado.

De acordo com Haddad: “os adversário não conhecem a cidade, não têm uma proposta pública. Eles desconhecem as orientações da ONU de diminuição da velocidade”. O prefeito também destacou que hoje os motociclistas que antes eram contrários à medida hoje agradecem.

Só na área da Secretaria de Serviços, Haddad citou a implantação das 120 praças wifi, 12 novos FabLabs na periferia, implantação de 120 mil luminárias de Led. Na educação, foram implantadas 3.860 vagas universitárias nos CEUs e a expectativa é de que no ano que vem serão 60 CEUs na cidade, com capacidade de 60 mil alunos só nas universidades abertas (UniCeu). Na área da cultura, esporte e meio ambiente ele citou a reforma dos teatros públicos e a entrega dos novos parques públicos como o Clube Regatas do Tietê o Jóquei Clube.

Além do presidente do Diretório Municipal do PT-SP Paulo Fiorilo e do prefeito Fernando Haddad, compuseram a mesa os secretários de Trabalho e Desenvolvimento Arthur Henrique; a secretária de Política Pública para as Mulheres Denise Motta Dau, o ex- secretário de Direitos Humanos Eduardo Suplicy; os membros da executiva municipal Luiz Roque, Cleusa Garcia, Maria Rocha; os presidentes dos Diretórios Zonais de Capela do Socorro, Gustavo Tatto; Cidade Ademar, Ricardo Rocha; Parelheiros, Xicão; os vereadores Arselino Tatto, Alfredinho, Paulo Reis; os subprefeitos de Capela do Socorro Antônio Dias; Cidade Ademar Francisco Lo Prete; Parelheiros Nilton de Oliveira. Também estiveram presentes os presidentes dos diretórios zonais de M’ Boi Mirim, Jorjão; Campo Limpo, Paulina e Santo Amaro Maria José;

O partido

Haddad falou sobre a importância do Partido dos Trabalhadores e destacou: “as pessoas que deixaram o PT não tinham a compreensão da profundidade que representa o compromisso social do partido. É mais fácil eu sair da vida pública do que do PT. Enquanto eu estiver na vida pública estarei no PT”, afirma ele.

Sobre a importância do PT na realização das ações para o Brasil e cidade, Haddad destacou que “A política não funciona com base em pessoas. O Lula não seria (a grande personalidade) quem ele é, se não fosse o PT. Uma coisa é a pessoa, outra coisa é a mesma pessoa fora do contexto. Nós não somos o que somos à toa. Nós não estamos inseridos neste contexto à toa”,  disse Haddad a militância petista “Se está difícil, vamos dobra o esforço, não podemos vacilar”.

Oposição e golpe

Sobre o processo de impeachment e o golpe na democracia, Haddad fez a seguinte análise de conjuntura: “Em um país escravocrata como o Brasil, nós ganhamos 4 eleições (para presidência). Eles não conseguem aceitar isso. Tanto que caíram na contradição de entrar no TSE para cassar a chapa Dilma/Temer e agora estão fazendo parte do governo Temer. A incoerência desse pessoal é um desastre”, disse Haddad.

Na visão do prefeito a senadora Marta Suplicy vai passar por constrangimentos na vida pública. “Ela que sempre defendeu as mulheres e foi ministra da cultura ver esses ministérios extintos..." complementou citando Leonel Brizola, como diz Brizola : ‘A política adora a traição, mas odeia o traidor’”,  frisou Haddad.

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais