Haddad quer convênios com rede privada para desafogar filas na saúde pública

Compartilhar

Sistema funcionaria de maneira emergencial nos casos de marcação de consultas, exames e cirurgias

Por Rede Brasil Atual
Sexta-feira, 18 de janeiro de 2013


Em entrevista à Rádio CBN, o prefeito Fernando Haddad disse hoje (18) que procurará firmar convênios com centros cirúrgicos e consultórios particulares como medida emergencial para desafogar o tendimento na rede municipal de saúde e diminuir as filas de espera, sobretudo na marcação de exames e cirurgias.

Levantamento publicado hoje pelo jornal Folha de S. Paulo afirma que há, atualmente, 661 mil pedidos de exames, consultas e cirurgias na fila de atendimento. Em alguns casos, a prestação do serviço pode demorar até 35 meses.

Haddad afirmou que a solução "estrutural" para o problema, de médio e longo prazo, será a instalação de unidades da Rede Hora Certa, promessa de campanha. O processo, segundo ele, terá início neste ano.

“Como não temos ainda a Rede Hora Certa, vamos procurar fazer convênios com centros cirúrgicos e consultórios particulares, aproveitando o tempo ocioso destes equipamentos privados para que a população atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) possa ser atendida em caráter emergencial.”

O prefeito ainda afirmou que a prefeitura já havia diagnosticado o problema das filas, e ressaltou que “a questão central do atendimento em saúde deve ser a diminuição do tempo de espera para consultas, exames e cirurgias.”

Segundo o prefeito, as cirurgias eletivas, que são os procedimentos marcados com antecedência, serão feitas no centro cirúrgico específico para isso nas unidades da Rede Hora Certa, enquanto os hospitais serão reservados para atendimento cirúrgico emergencial.

Os programas de mutirão também foram apontados por Haddad como medida paliativa. “Mutirão, emergencialmente, pode ajudar. Mas não é solução estrutural, como é a Rede Hora Certa.”

O Hora Certa, de acordo com Haddad, trará benefícios à cidade por reunir ambulatórios para consultas, salas cirúrgicas e laboratório para exames de imagem. “A grande contribuição deste equipamento público é que ele transforma o que era o mutirão numa atividade rotineira do sistema de saúde.”

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais