Postado por Agência PT, em 2 de julho de 2016 às 10:00:46

O prefeito Fernando Haddad (PT) participou na sexta-feira (1) da inauguração do Centro de Cidadania LGBT “Laura Vermont” em São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo. Na cidade de São Paulo, já existiam dois Centros e Unidades Móveis de Cidadania LGBT que atendem o centro e a zona sul.

O projeto, que se constitui de Centro de Cidadania e Unidade Móvel foram feitos pela Coordenação de Políticas para LGBT, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC). “Com isso a gente pretende dar um suporte para a comunidade LGBT, que está sofrendo muita intolerância. A intolerância aumentou muito, de forma muito preocupante, de alguns anos pra cá”, afirmou o prefeito.

O objetivo é auxiliar a população LGBT em situação de vulnerabilidade social e vítimas de violência física e psicológica motivada pela discriminação por orientação sexual ou identidade de gênero.

O Centro oferece atendimento psicológico, assessoria jurídica, assistência social e encaminhamento para as políticas públicas oferecidas pela Prefeitura de São Paulo. O novo espaço possui 381,50 m² de área construída, teve um investimento de R$497 mil. Seu nome “Laura Vermont“, é uma homenagem à travesti Laura Vermont, vítima de violência causada por sua identidade de gênero. Em junho de 2015, ela tinha 18 anos, foi agredida e assassinada na Avenida Nordestina.

Para Alessandro Melchior, coordenador de Políticas para LGBT da SMDHC, a localização e o nome do Centro marcam o começo de uma nova conjuntura para a comunidade de lésbicas, gays, bissexuais e principalmente travestis e transexuais de São Paulo. “O Centro vem para garantir os direitos da população LGBT na região, para que casos como de Laura Vermont não venham a se repetir”, afirmou.

Foto: Fábio Arantes (Secom)

Foto: Fábio Arantes (Secom)

Já a Unidade Móvel irá percorrer a região da zona leste para aproximar o Centro de Cidadania LGBT da população, com atendimentos de quarta a domingo. O veículo, que realiza até dois atendimentos por vez, oferece teste rápido de HIV/Aids por fluido oral, atendimento às vitimas de violência, encaminhamento para serviços de assessoria jurídica e psicológica, orientações sobre o Programa Transcidadania e atividades educativas e culturais.

O secretário da SMDHC, Felipe de Paula, ressaltou a importância de iniciativas como esta acontecerem em todas as partes da cidade. “Com o Centro e a Unidade Móvel aqui em São Miguel, nós invertemos a lógica que o cidadão precisa ir até as políticas públicas. A cidadania efetiva exige o contrário, as políticas públicas devem chegar até cidadão e garantir os direitos de todos”.

Para o secretário, esta é uma iniciativa relevante por colocar o Estado na ruas: “Em geral, o poder público pede que o cidadão se desloque e vá para o equipamento público, é ele que tem que se mexer, é ele que tem que buscar o seu direito. O que a gente aposta em unidades móveis como esta é inverter esta lógica e a gente ir até o cidadão. O Estado tem que estar na rua, porque a vida acontece na rua. Precisamos que as pessoas sejam respeitadas em todos os lugares”.

O Centro de Cidadania funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h, e a Unidade funcionará de quarta a domingo, das 18h às 23h.

Fonte:  Agência PT de Notícias