Com Haddad, São Paulo se tornou referência mundial em inovação

Compartilhar
 
Após plenária em Sapopemba, Haddad concedeu entrevista e afirmou: “Nosso lema é ‘Não sou conduzido, conduzo’. Só que este lema estava esquecido”

 

Haddad-sapopemba-joao-valerio

É mais São Paulo. É diferente“. Diferente de quê? O prefeito Fernando Haddad ( PT-SP) responde: “Hoje, São Paulo é referência no debate sobre urbanismo no mundo. Nosso Plano Diretor é diferente. Nosso plano de mobilidade é diferente. Nosso plano de educação é diferente. Nós programamos a cidade até 2030, públicos e privados. Este é um legado que vamos deixar, e que não se tinha”.

Com a campanha pela sua reeleição nas ruas desde terça-feira (16), a equipe de Haddad divulgou o slogan que será usado até outubro: “É mais São Paulo. É diferente”.

“Tudo isto é pensar diferente. E também inovar. O Transcidadania é diferente. O de Braços Abertos é diferente. A política de direitos humanos na cidade de São Paulo é diferente, o diálogo com a comunidade negra, a introdução para valer da história da África nas escolas. Isto é fazer diferente. Na minha opinião, isto é mais São Paulo”, afirmou.

O programa Transcidadania começou em janeiro de 2015, com oferta de bolsas para que homens e mulheres trans voltassem à escola, realizassem cursos de capacitação profissional e de formação em cidadania. Dos 100 participantes iniciais, 33 concluíram o ensino fundamental e cinco, o ensino médio.

Duas delas fizeram as provas do Enem e obtiveram nota suficiente para concorrer a uma vaga em uma universidade federal pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu) ou a uma bolsa de estudos pelo programa Universidade Para Todos (Prouni).  Em 2016,  o número de participantes passou de 100 para 200.

2016_01_20_lr_FormaturaTranscidadania_Alta_07

Formatura do Transcidadania (Foto: Leon Rodrigues/Secom)

Já o Programa de Braços Abertos visa fazer um resgate social dos usuários de crack por meio de trabalho remunerado, alimentação e moradia digna, com orientação de intervenção não violenta. O objetivo é trazer um novo olhar sobre o dependente químico, que deixou de ser tratado como um caso de polícia e passou a ser encarado como cidadão, com direitos e capacidade de discernimento.

São Paulo sempre se destacou como uma cidade inovadora, e a atual gestão recuperou a preocupação em inovar. “Nosso lema é ‘Não sou conduzido, conduzo’. Só que este lema estava esquecido. Hoje São Paulo se tornou referência no Brasil e no mundo”.

 

Haddad lembrou também outras políticas que transformaram a cidade, fazendo uma ruptura com os modelos de gestão anteriores. Uma delas são as salas públicas de cinema, com reserva de tela para programação pacutada com as comunidades.

Por meio do Circuito Spcine, a prefeitura entregou 20 salas públicas de cinema. Deste total, 15 serão implementadas em CEUs, sendo cinco na zona leste, cinco na zona sul, quatro na zona norte e um na região oeste.

As outras cinco salas ficarão em equipamentos culturais como a Galeria Olido, no centro, duas no Centro Cultural São Paulo (CCSP), na rua Vergueiro, uma no Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes e mais uma na Biblioteca Roberto Santos, no Ipiranga. Os ingressos para exibições nos CEUs serão gratuitos. Nos equipamentos como centros culturais, custarão entre R$ 3 e R$ 8, variando de acordo com os locais.

Haddad reforçou também que, enquanto o trânsito piorou em outras grandes capitais e cidades brasileiras, em São Paulo, houve melhoras, graças ao plano de mobilidade implementado desde 2013.

“Rio, Recife e Salvador, que têm medição científica continuam estagnadas do ponto de vista da mobilidade, e São Paulo avançou por todos os indicadores”. No ranking Tom Tom, São Paulo caiu de 7 para 58 pior trânsito do mundo entre as cidades monitoradas.

Fonte: Daniella Cambaúva da Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais