Com homenagem a Sócrates, Haddad faz 1ª UPA 24h da zona leste

Compartilhar

 

 

UPA atende emergências como hipertensão arterial, febres, cortes e alguns traumas, oferecendo leitos de internação. Esta é a terceira da cidade

 

Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Em Itaquera, ao lado da Arena Corinthians, doutor Sócrates marca mais um gol, agora na saúde. O rosto do médico, futebolista, ídolo corintiano e militante pela democracia estampa a parede da UPA 24 horas “26 de agosto”. Esta é a primeira Unidade de Pronto Atendimento da zona leste da cidade de São Paulo, que será inaugurada na sexta-feira (26).

Onome – 26 de agosto – foi uma homenagem a doutor Sócrates, explica o secretário da Saúde, Alexandre Padilha. Foi nesta data em que Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira marcou seu primeiro gol como jogador do Corinthians, em 1977, contra o Ferroviária-SP, de Araraquara, no estádio Pacaembu.

“A gente queria homenagear o doutor Sócrates, não só por ter sido médico, mas pelo cidadão que ele foi. Num momento em que a democracia do país está em xeque”. Nada melhor do que Itaquera, ao lado da Arena Corinthians, explicou Padilha.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, fez uma visita à unidade, na véspera da inauguração, e afirmou que esta UPA tem estrutura para atender pelo menos 500 pacientes por dia. Este tipo de equipamento foi criado para diminuir as filas de emergência nos hospitais.

Em São Paulo, antes da gestão Haddad, não existiam UPAs. É que esta é uma iniciativa do governo federal, implementada durante os governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula de Silva e da presidenta Dilma Rousseff. Os prefeitos anteriores não queriam fazer esta parceria.

Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Esta é a terceira UPA da cidade. A primeira foi inagurada em 2014, no bairro Campo Limpo, beneficiando cerca de 300 mil pessoas da região de M’boi Mirim. A segunda foi funcionada anexa ao Hospital Vila Santa Catarina. Há 12 em construção, 6 mais adiantadas. Em 2012, a proposta de Haddad era fazer 5.

“Esta demanda surgiu depois da eleição. A população, quando conheceu o que era uma UPA, todo mundo pede uma UPA no lugar das AMAs (Assistência Médica Ambulatorial), que são mais restritas e têm mais dificuldade para atender. A UPA é quase um hospital”, disse o prefeito.

A equipe atende tanto crianças como adultos, oferecendo raio-X, eletrocardiografia, pediatria e laboratório de exames. Hipertensão arterial, febres, cortes e alguns traumas, por exemplo, são resolvidos nas UPAs. Os pacientes são avaliados de acordo com uma classificação de risco, podendo ser liberados, permanecer em observação por até 24 horas ou, se necessário, ser removidos para um hospital de referência.

“Onde as UPAs já estão funcionando, como no Campo Limpo, na zona sul, na periferia do Jabaquara, na região sudeste, de cada 100 pessoas que precisavam ir para o hospital, 96 têm seu problema resolvido na própria UPA 24 horas”, afirmou Padilha.

Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Para o secretário, existem ainda adversários de Haddad que insistem em afirmar que a saúde é ruim na cidade porque não conhecem os hospitais, Unidades Básicas de Saúde (UBS) e UPAs.

“Quem está dizendo isto é só quem vai na unidade de saúde em ano de eleição. A gente sabe que tem muita coisa para fazer para melhorar a saúde para a população da cidade de São Paulo, mas hoje existe menos do que quando Haddad assumiu. Mas com Haddad as coisas começaram a andar”, respondeu Padilha, citando como exemplo a diminuição das filas por conta da Rede Hora Certa.

“Hoje uma pessoa lá no M’ Boi Mirim faz uma cirurgia lá no M’ Boi Mirim, no Itaim Paulista, na cidade Tiradentes, na Brasilândia, com os hospitais da Rede Hora Certa, que já são 25 funcionando na cidade e serão 33 a partir de setembro”.

Fonte: Daniella Cambaúva, da Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais