“Não é momento para amadorismo em SP”, diz Haddad na Record

Compartilhar

 

 

No debate, Haddad afirmou que a cidade deve ser conduzida por quem tem experiência em administração pública e se posiciona contra o golpe
 
Foto: Fernando Cavalcanti/Imprensa Haddad

“Não é momento para amadorismo na cidade de São Paulo. Quem  não tem experiência em administração pública dificilmente vai  conduzir a cidade até o outro lado da margem, investindo como nós estamos fazendo”, afirmou.

Durante sua gestão, a capital bateu recorde de investimentos em todas as áreas.

O prefeito alertou que o candidato João Dória ( PSDB) tem feito propostas que colidem com o Plano Diretor aprovado em sua gestão, contrariando recomendações de instituições internacionais como a Organização das Nações Unidas. A venda do Anhembi e de Interlagos para especulação imobiliária são os maiores exemplos, disse Haddad.

Interlagos tem a vocação para ser um “pulmão da zona sul”, afirmou o prefeito, com potencial para ser um parque como o do Ibirapuera.

Haddad reforçou que as contas públicas do município foram organizadas e os investimentos ampliados desde 2013, beneficiando, principalmente, a periferia.

Outros assuntos foram discutidos neste debate, o penúltimo na televisão aberta antes das eleições municipais do próximo domingo, 2 de outubro. Mais uma vez, Haddad mostrou ser o mais preparado. Veja abaixo:

Dória não conhece o de Braços Abertos

Dória criticou o Programa de Braços Abertos, demonstrando desconhecer que esta política conseguiu reduzir o consumo de crack no centro de São Paulo. “Não seja irresponsável. Vá conversar com os usuários de crack antes de acabar com uma medida como esta”, recomendou o prefeito.

Haddad lembrou que um estudo concluiu que dois terços dos beneficiários reduziram o consumo de drogas, realizado pela ONG internacional Open Society Foundations.

“João, quem fracassou foi o governo do estado no combate ao crack. Vocês não conseguem combater o tráfico de drogas (…) Vocês não conseguem cuidar de um quarteirão. Vocês têm a Polícia Militar e a Polícia Civil e não conseguem impedir que o crack chegue à região da Nova Luz”, explicou.

O prefeito sugeriu que seu adversário visite o programa no bairro da Luz e que assim, mudaria de ideia. “Dória, você está mal informado: 69% da população apoiam o Braços Abertos e isso quem diz é o DataFolha”, respondeu.

Iniciado em janeiro de 2014, o De Braços Abertos é um programa de redução de danos, que oferece moradia em hotéis, oportunidade em frentes de trabalho e renda, além de alimentação e capacitação para mais de 450 dependentes químicos no centro da cidade.

Para ver depoimentos de beneficiários do programa, clique aqui.

Fiscalização das leis de trânsito

Celso Russomano (PRB) insiste em dizer que São Paulo tem “indústria da multa” e promete suspender as multas, se for prefeito. O que o candidato não fala é que a redução das velocidades nas vias diminuiu o número de acidentes e, consequentemente, de mortos e feridos.

A maior prova de que indústria da multa não existe em São Paulo é que a localização de todos os radares está disponível no site Painel Mobilidade Segura. “Não existe pegadinha”, afirma Haddad.

Na mobilidade, Haddad fez também corredores e faixas exclusivas para ônibus, além do Bilhete Único Mensal, mais o passe livre para estudantes. Para o segundo mandato, o prefeito quer fazer passe livre para os aposentados.

LED nos Bairros

No debate, Russomano disse que a cidade está mal iluminada. Para Haddad, isto revela que o candidato quer ser prefeito, mas nunca foi nas periferias da cidade à noite.

Com o programa LED nos Bairros, Haddad melhorou a iluminação em todos os bairros afastados do centro e garantiu mais segurança para a população. Até 2018, São Paulo será a primeira grande capital a ser totalmente iluminada com LED.

Inspeção veicular

Haddad questionou Marta Suplicy ( PMDB), a candidata do golpista Michel Temer em São Paulo, sobre sua proposta de retomar a inspeção veicular. “Eu te pergunto: esta é uma convicção sua ou é uma proposta do seu novo aliado, Gilberto Kassab (PSD), que tem grande apreço por este contrato?”.

Para Haddad, a inspeção veicular que Marta propõe vai onerar a prefeitura de duas maneiras. Primeiro porque a prefeitura vai precisar pagar a empresa, a “nova Controlar”. Em segundo lugar, porque a candidata promete um desconto inviável no IPTU, o que comprometeria a arrecadação. “Vai ser um desastre, e não vai ajudar o meio ambiente. Esta é uma exigência do Kassab? Que outras exigências ele fez?”.

Sobre gestão da Marta

“Minha opinião sobre a gestão da Marta é muito clara. Acho que na primeira parte ela foi muito boa, foi quando se concebeu vários projetos inovadores na cidade de São Paulo da qual eu fiz parte, como subsecretário de Finanças. Ocorre que, depois da demissão do João Sayad, que era o seu secretário de Finanças, do qual eu era colaborador, a Marta fez uma inflexão”.

“Começou a gastar o que não tinha, fazendo obras nada prioritárias para a cidade. Ao invés de construir na periferia, a Marta fez aqueles túneis que davam em semáforos, em vez de vencer os semáforos e ainda inundavam – com um dinheiro que ela não tinha. Esta foi a razão do meu afastamento e do João Sayad, então secretário, de maneira que a segunda metade deixou a desejar, o que responde a sua não reeleição em 2004”.

Haddad, o candidato contra o golpe

“É um momento delicado da vida nacional. E aqui há candidatos que apoiam o governo federal, dizem que quero nacionalizar a campanha, mas isto não é verdade. Dória, Marta e Russomano estão apoiando um governo que está pensando em fazer o encargo da crise recair sobre você, trabalhador, e não sobre aqueles que lucram fácil”, disse Haddad.

Quando o debate terminou, o prefeito fez uma transmissão ao vivo em sua página pessoal no Facebook e pediu :”tem uma semana para a cidade ser sua! Quero contar com você, vamos a luta, fazer acontecer”.


Fonte: Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais