Valeu Haddad: Paulistanos homenageiam gestão do prefeito petista

Compartilhar

 

haddad1
 
 
Multidão se reuniu em frente ao MASP em ato organizado espontaneamente para agradecer Haddad por melhorar a cidade em sua gestão

haddad11
Foto: Paulo Pinto - Agência PT

Milhares de pessoas se reuniram em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP) neste domingo (09) em um ato espontâneo organizado pelas redes sociais em agradecimento à gestão de Fernando Haddad como prefeito de São Paulo. Foi a primeira vez que um prefeito recebeu uma festa em homenagem dessa maneira na cidade.

O ato começou se formar por volta das 11h com faixas e cartazes com dizeres como “Valeu, Haddad” e “Haddad ganhou um lugar de honra na história. Vale lembrar: é petista”. Eram pessoas de todas as idades e bairros de São Paulo que queriam demonstrar como a qualidade de vida melhorou na cidade nos últimos quatro anos.

Um grupo de moradores da Zona Leste se organizou para ir ao evento fazer uma apresentação de maracatu durante a concentração. “Nós somos de Cidade Tiradentes e estamos aqui porque reconhecemos que a cidade melhorou muito, só em governos progressistas que a cultura é valorizada”, afirmou Wellison Guedes, puxador dos percussionistas.

 

Haddad chegou em torno das 14h, acompanhado da família e do vereador mais votado do Brasil, Eduardo Suplicy. “Essa é uma festa inédita na cidade de São Paulo. O que queremos fazer com São Paulo é mostrar que, independente de quem esteja no cargo de prefeito, essa cidade não vai deixar de ser das pessoas nunca mais. Não vai mais ser das peruas, dos carros… essa cidade tem dono e o dono são as pessoas”, disse o prefeito, sob aplausos.

“São Paulo mostrou que não precisa de praia para circular pela cidade. Nós não queremos ficar separados em condomínios e shoppings, queremos circular e ver as pessoas, produzir cultura. A São Paulo que nós criamos, e isso não é trabalho só da gestão, é de todos. Tenho certeza que São Paulo não vai para trás porque ninguém aqui vai deixar ir para trás”, afirmou Haddad.

Segundo o prefeito, “São Paulo mudou e isso não depende de eleições, depende das pessoas”. “Aqui nessa cidade todos têm que ter voz, independente de gênero, cor de pele e classe social, e as forças de repressão vão te que conviver com essa nova realidade. Quem quiser governar são paulo vai ter que ficar do lado da juventude, das mulheres, dos trabalhadores e trabalhadoras”.

 

 

Veja algumas fotos do encontro:

haddad4

haddad3

haddad2

Crédito fotos: Mídia Ninja

Fonte: Agência PT

1 / 1

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais