Gestão Haddad: Três primeiras UPAs 24 horas da cidade atendem 2.000 pessoas por dia

Compartilhar

 

Modelo de atendimento que só chegou na cidade de São Paulo a partir de 2013, as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) já estão desafogando e diminuindo a espera dos serviços de urgência e emergência de hospitais municipais em três regiões da capital paulista. As unidades da Vila Santa Catarina, Campo Limpo e Itaquera atendem juntas quase 2.000 cidadãos por dia.

O Programa de Metas 2013-2016 prevê a implantação de cinco UPAs na cidade. Além das três unidades que já funcionam, está em andamento a instalação de outros 12 equipamentos. Dados do Ministério da Saúde apontam que 96% dos pacientes que antes precisavam buscar emergências hospitalares têm seus problemas resolvidos nas Unidades de Pronto Atendimento.

“Depois que a população soube o que é uma UPA, todo mundo pede uma no lugar das AMAs, que são mais restritas, têm mais dificuldades de atender. A UPA é quase um hospital, é mini-hospital, porque aqui você tem equipamentos até de UTI para pacientes que chegarem em estado grave. É um equipamento de outra natureza”, afirmou o prefeito Fernando Haddad, durante visita técnica à unidade de Itaquera, inaugurada em agosto.

Nomeada de 26 de agosto, em homenagem à data do primeiro gol do jogador Sócrates e com capacidade para atender mais de 600 pacientes por dia, a unidade, que fica próxima à Arena Corinthians, tem colaborado com os hospitais Santa Marcelina e Waldomiro de Paula, beneficiando mais de 520 mil moradores dos bairros de Cidade Líder, Itaquera, José Bonifácio e Parque do Carmo.

O equipamento de 1.721 m² conta com 17 leitos, sendo 12 para observação adulto e infantil, cinco de emergência, além de mais sete consultórios médicos. A UPA conta ainda com 12 salas para dispensação de medicamentos à população, serviço social, Raio-X, eletrocardiografia, coleta de exame, curativo, inalação, medicação, expurgo, esterilização, enfermagem e ouvidoria. Uma equipe de 186 colaboradores, com quatro clínicos e três pediatras, atua no atendimento da população. O investimento na unidade é de R$ 7,3 milhões.


Campo Limpo e Vila Santa Catarina
A UPA Campo Limpo foi aberta em abril de 2014 e está instalada em uma área de quase 3 mil metros quadrados, que conta com 11 consultórios médicos, 38 leitos e quatro especialidades diferentes, além de realizar exames de raio-x, eletrocardiograma e laboratoriais. Mais de 1,1 milhão de habitantes de Campo Limpo e M’Boi Mirim são beneficiados com o equipamento de saúde. A capacidade de atendimento é para 1.000 pacientes por dia, desafogando o Hospital do Campo Limpo, que fica em seu anexo.


Inaugurada em janeiro de 2015, a UPA Vila Santa Catarina tem capacidade de atendimento para 500 pessoas por dia e conta com dois leitos para recepção e estabilização de pacientes, um leito para isolamento adulto e quatro leitos para semi-intensiva de adultos. A pediatria disponibiliza ainda quatro leitos de observação e um de isolamento. No primeiro andar, são seis leitos de observação. A UPA Vila Santa Catarina ainda realiza exames laboratoriais e de raio-x.

A unidade conta com uma equipe de 190 funcionários, entre médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, agentes administrativos, assistentes sociais, psicólogo e farmacêutico. Todo o atendimento no equipamento é informatizado. O equipamento foi instalado no prédio do novo Hospital Municipal da Vila Santa Catarina, inaugurado pela atual gestão, e beneficia 300 mil habitantes dos bairros de Jabaquara, Cidade Ademar e Pedreira.

Fonte: Portal Prefeitura de SP

http://capital.sp.gov.br/portal/noticia/16213#ad-image-0

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais