Haddad apresenta plano de políticas públicas para a população em situação de rua

Compartilhar

 

Proposta passará por consulta pública a partir de amanhã (8). A intenção do governo é implementar o plano até o final do mês por meio de portaria intersecretarial

 

Elaborado pela prefeitura de São Paulo ao longo dos últimos três anos, o Plano Municipal de Políticas para a População em Situação de Rua será apresentado em seis consultas públicas, a partir de amanhã (8) até terça-feira (13).

A perspectiva é que ele seja implementado por meio de uma portaria intersecretarial que será assinada até o final deste mês, último da gestão do prefeito Fernando Haddad.

“O plano norteia a política pública para a população em situação de rua, com melhoria dos serviços e ações transversais, com as secretarias saindo de suas caixinhas, já que a questão é muito mais complexa”, disse a coordenadora de Políticas para População em Situação de Rua da SMDHC, Julia Lima.

O plano, elaborado no âmbito do Comitê Intersetorial da Política Municipal para a População em Situação de Rua, que reúne representantes da Prefeitura e da sociedade civil, foi concebido em quatro eixos orientadores – Habitação; Cultura, Conhecimento e Trabalho; Atendimento Humanizado e Gestão. Na área da habitação, por exemplo, propõe a continuação dos programas de locação social e serviço de moradia social, e inova ao criar o serviço de atenção às pessoas com perda de autonomia definitiva, causadas por amputações, doenças degenerativas ou cadeirantes.

Na questão do trabalho, o plano estabelece como estratégia a realização de cursos profissionalizantes, o fortalecimento do Programa Operação Trabalho (POT) e do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (CATe) e ações de incentivo à economia solidária. A proposta prevê ainda introduzir a temática da população em situação de rua no ambiente escolar para o debate sobre inclusão social e direitos humanos.

No eixo do Atendimento Humanizado, estão previstas algumas ações inéditas e há muito tempo demandadas, como a criação de banheiros públicos, fontes de água potável e unidade odontológica móvel, além de campanhas de visibilidade para sensibilizar a população da cidade diante dessa séria situação de vulnerabilidade.

Com relação a Gestão, o plano estabelece a capacitação transversal e permanente dos profissionais envolvidos diretamente no trabalho com a população em situação de rua, sejam eles funcionários públicos ou das organizações não-governamentais conveniadas para a prestação de serviço.

Consultas públicas

- Dia 8, a partir das 9h, no Centro Pop Mooca (Rua Cajuru, 362)
- Dia 9, às 16h e às 19h, no Centro de Acolhida Zaki Narchi (Avenida Zaki Narchi, 600)
- Dia 10, a partir das 9h, no Centro Público de Direitos Humanos e Economia Solidária (Rua Otto Alencar, 270)
- Dia 12, a partir das 15h, no Núcleo de Convivência Sé (Rua Riachuelo, 268),
e às 18h no Centro de Acolhida Zancone (Avenida Imperatriz Leopoldina, 1335)
- Dia 13, às 8h30, no auditório da Subprefeitura de Santo Amaro (Praça Floriano Peixoto, 54)

 

Fonte: Rede Brasil Atual

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais