Fora da ordem, lutar para avançar

Compartilhar

Com a realização do primeiro congresso, em 2008, a Juventude do PT deu um passo importante na sua organização definindo estratégias de atuação junto ao seguimento da sociedade. No governo do companheiro Lula e agora com Dilma avançamos, pois o tema juventude foi colocado na pauta do Governo Federal com a inserção de programas como o PROUNI e Projovem, além da realização da primeira Conferência de Juventude, que possibilitou a milhões de jovens acesso ao mercado de trabalho, universidade e espaços para discutir políticas públicas.

Na cidade de São Paulo, governados pelos DEMO/Tucanos, sentimos na pele o crescimento da violência social, policial e a falta de oportunidades para a juventude, esses governos boicotam os programas do Governo Federal e o Conselho Municipal da Juventude, devolvendo verbas que seriam utilizadas na implementação do Projovem. Alegam falta de demanda, dificultam a participação dos jovens nas decisões e a realização da Conferência.

Com isso, a JPT-Sampa - que ajudamos desde o início da gestão a organizar e estruturar -  deixa de lado as velhas disputas de tendência. Participamos da articulação da chapa que elegeu jovens de diversos movimentos ligados ao PT e seu projeto para o Conselho Municipal de Juventude, focando no sucesso da gestão que hoje é aclamada, respeitada, reconhecida e terá papel fundamental nos próximos anos na organização e mobilização dos jovens nas lutas diárias que travam, mostrando que o PT não é um partido de eleição, mas um partido que se faz presente nas lutas dos pobres e trabalhadores que participam dos diversos movimentos, sindicatos e associações.

Devemos participar do dia-a-dia das lutas, não somente participar à reboque como tem sido nos últimos anos, é preciso exigir dos governos atuais que cumpram o seu plano de metas. Hoje, vivemos um caos na cidade de São Paulo em diversos setores: é a mãe que não consegue vaga em creche, o professor mal remunerado, o ensino de péssima qualidade, o abandono de equipamentos importantes como os Centros Educacionais Unificados – CEU’s. O transporte público está caro e sucateado e o cheque prometido pelo Prefeito Kassab para construir o Metro ninguém viu. As estações são entregues com atraso, causam mortes e funcionam em horário que não atende o trabalhador. As famílias sofrem com despejos de favelas e ocupações, sem que o governo garanta o acesso à moradia, ao contrário, dá o cheque despejo. Na região da Nova Luz vimos a expulsão dos trabalhadores da região, vimos a perseguição da GCM às pessoas em situação de rua, muitos deles jovens, tratados como caso de polícia quando na verdade o problema é social. Esses projetos fascistas são obra de um governo antipopular que venceremos com muito trabalho no próximo ano.

Essa vitória só será possível se conseguirmos dialogar com os grupos de jovens organizados em nossa cidade, o primeiro passo é usar os espaços que o partido oferece, o principal deles são os Diretórios Zonais.

É preciso levar para as direções a discussão sobre a importância de organizar, participar e incentivar a luta da juventude na sua região, tendo como uma de nossas principais tarefas formar uma secretaria de juventude em cada zonal que servirá para aglutinar os diversos grupos existentes na sua região de atuação.

Precisamos realizar atividades de formação dentro da realidade em que a juventude está inserida, fazer trabalhos contínuos como seminários, plenárias e reuniões que tragam líderes comunitários para essas formações.

No dia 18 de setembro, temos a etapa Municipal de São Paulo do nosso II Congresso e temos a importante tarefa de definir a direção que estará à frente de todas essas lutas, nos colocamos à disposição da Juventude do PT, como opção para tocar esse projeto Estivemos juntos na sua organização e reconhecimento, mas sabemos que precisamos avançar em alguns pontos e queremos continuar essa construção. Esse avanço só será possível com organização e muita luta.

---

Davi de Souza, 27 anos, Conselheiro Municipal de Juventude da Cidade de São Paulo, Coordenador de Assuntos Institucionais da JPT Sampa e Coordenador  do Núcleo de Juventude do DZ Centro, é candidato no II Congresso da JPT Sampa pelo Fora da Ordem

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais