JPT Sampa: A Juventude não pode parar!

Compartilhar

Desde 2008 com a realização de seu I Congresso, a Juventude do PT vem passando por grandes transformações, mudando sua forma de organização e garantindo cada vez mais espaço e participação nas instancias partidárias.

Particularmente aqui na capital, a JPT Sampa vem se afirmando como uma secretaria de juventude orgânica e ativa, realizando constantes atividades, se inserindo na vida partidária e política de São Paulo.  
Nesse período, organizamos seminários de vários tipos, encontros, caravanas e, mais recentemente, um grande Festival de Cultura e Arte, reunindo milhares de jovens numa das varias comunidades desassistidas da cidade. Nossa prioridade sempre foi o diálogo com as juventudes espalhadas pelas periferias, muitas vezes referenciadas em nosso partido. Também priorizamos o respaldo político de nossas instâncias, em especial os Diretórios Zonais, buscando sempre o diálogo.
Na eleição passada fizemos uma campanha simbólica para a Juventude do PT, percorrendo todos os cantos da cidade, inovando na forma, sem medo de errar.
Me sinto a vontade em falar dessas conquistas pois estive presente desde o começo da gestão. Compondo a Direção Executiva da Secretaria, discuti, participei e ajudei a construir uma gestão madura, ousada, coerente com nossos princípios, construída por jovens de diversos grupos e movimentos.

SE MUITO JÁ FOI FEITO AINDA HÁ MUITO POR FAZER!!
Secretarias Zonais de Juventude
Apesar dos diversos avanços, temos enormes desafios pela frente. A juventude precisa estar nos DZ´s, ocupando esses espaços que são fruto da inserção do PT na cidade, para isso é necessário organizarmos secretarias zonais de juventude, dando organicidade à instância para poder ser nossa voz na região.

Eleições 2012
As eleições de 2012 terão como pano de fundo a consolidação de nosso projeto e São Paulo será crucial. Uma campanha com foco de juventude, inovadora é fundamental para nossa hegemonia na cidade.  Sermos a maior juventude do Brasil nos coloca a responsabilidade e o dever de pensar políticas públicas para a juventude da capital na campanha do ano que vem. É fundamental organizarmos os jovens e pautar nossas candidaturas pelo acesso à cidade, com transporte e moradia para todos, educação pública de qualidade, trabalho, esporte, cultura e lazer. São Paulo precisa repensar seu modelo de transporte, ampliando o metrô e garantindo mais linhas de ônibus e mais carros nas já existentes; aplicar efetivamente o IPTU progressivo em imóveis abandonados para especulação e retomar as desapropriações deles para garantir moradia digna aos que não têm, especialmente nas Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS), que o Plano Diretor da cidade prevê que sejam usadas para moradia popular; precisa ampliar os investimentos em educação, garantindo salário digno e formação aos professores e boas salas de aula e laboratórios para os estudantes, para que tenham boa formação e possam conseguir trabalho digno; garantir espaços públicos adequados (praças, parques, centros esportivos e culturais) para que a juventude possa ter acesso a esporte, cultura e lazer no seu bairro...
Todos esses são temas fundamentais para o desenvolvimento e qualidade de vida do jovem, especialmente o da periferia. Nosso Partido deve ter compromisso com essas pautas, que os governos do PSDB e DEM não atendem, deixando vários jovens sem essa assistência.

Formação Política
É preciso que a Secretaria construa uma agenda de formação política que dialogue com os novos filiados jovens ou que ainda não tiveram essa experiência. Nossa formação tem de compreender os vários aspectos e ansiedades da juventude paulistana. Devemos inovar e ousar na formação para que não se torne um estorvo, mas sem perder o caráter de formar quadros e militantes qualificados para a disputa de hegemonia na sociedade.

Ampliar nossa Militância!
Precisamos consolidar nossa referência àqueles jovens que estiveram presentes nas diversas ações da secretaria, ampliando nosso diálogo e organizando uma militância jovem ainda maior.

Valorizar a Cultura e “As Juventudes”
A produção cultural da sociedade tem seu eixo central na juventude. São os jovens que mais se utilizam das artes e dos meios culturais para se manifestarem, exprimindo seus angustias e sentimentos sobre o mundo atual. É também o principal meio de organização. A JPT Sampa deve continuar na valorização das varias manifestações culturais da juventude espalhadas pelas periferias da cidade e também dialogar com os vários segmentos jovens, suas “tribos” e seus diversos aspectos.
No próximo dia 11 de Setembro, a Juventude da capital irá discutir, mais uma vez, os rumos que queremos para o PT e para nossa Direção, nos colocamos a disposição do debate.  Não podemos retroceder num momento tão importante para a juventude e para o PT. Queremos dar um passo a mais na nossa luta pelos direitos da juventude e para o fortalecimento dessa que é a maior juventude do Brasil!

Erik Bouzan
Militante da JPT Sampa

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais