Por Fernando Haddad - Caminho para o futuro

Compartilhar

Há dois anos, recém-empossado, escrevi neste espaço sobre a necessidade de romper com visões paroquiais e hostilidades partidárias para inaugurar um novo capítulo na história da cidade. Hoje comemoramos nosso 461° aniversário com a recuperação das bases para o nosso crescimento sustentável.

Mesmo com todo o esforço de outros governantes, recebi a administração municipal em 2013 com o prognóstico de quebra financeira, expansão caótica e obsolescência por falta de investimentos. Dediquei-me, de forma obstinada, à renegociação da dívida com a União, à aprovação de um novo Plano Diretor Estratégico e à contratação de um pacote de investimentos do PAC ao qual São Paulo tem direito. Horizonte de 20 anos.

Nossas finanças foram reorganizadas com gestão eficiente, atualizando a base da arrecadação, mas, sobretudo, cortando despesas e revendo contratos. Desmantelamos máfias, ampliamos a transparência de dados, realizamos auditorias.

Se alguns passos são lentos, vale lembrar que para o terreno já trilhado não há volta. E já estamos entregando resultados.

Nesta semana, lançaremos uma ferramenta que permite a cada beneficiário do auxílio-aluguel saber on-line seu futuro endereço e acompanhar sua obra, dentro de um projeto habitacional que entregará 55 mil moradias até 2016, algo sem precedente na luta por moradia.

A fila da saúde, que avançava 23% por ano, foi estancada e diminuiu 21%. Na educação, recuperamos a centralidade da escola com o fim da "aprovação automática" e com a instalação de universidades nos CEUs. São Paulo foi premiada pelo seu recente programa de mobilidade de faixas e corredores de ônibus e ciclovias. A coleta seletiva avança como nunca, bem como as praças com wi-fi. Instituímos o passe livre estudantil e a tarifa zero para o idoso.

É uma falsa dialética contrapor a prefeitura-zeladora, que coleta impostos, tapa buracos e recolhe lixo, à prefeitura-planejadora, que inova e olha a cidade do futuro. É imprescindível ser ambas: estimular a população a reciclar e abrir as primeiras usinas de reciclagem da América Latina; fomentar micropraças e comida de rua e também redesenhar e reocupar o espaço público; licitar corredores de ônibus e usar a "lata de tinta".

Foi Janette Sadik-Khan, ex-chefe do departamento de trânsito de Nova York, quem disse: "Conseguimos transformar as ruas da cidade em Martin Kovensky kwtNjuy Nossas finanças foram reorganizadas com gestão eficiente, atualizando a base de arrecadação, cortando despesas e revisando contratos praticamente uma noite. Você pode, literalmente, pintar a cidade que você quer ver".

Em São Paulo, com pouca tinta, já devolvemos quatro horas semanais para o trabalhador com as faixas exclusivas de ônibus e vamos criar uma extensa malha cicloviária que será uma opção real de mobilidade. Isso tudo sem piorar o trânsito. A taxa de crescimento do congestionamento de 2014 foi a menor dos últimos quatro anos.

Administrar São Paulo é o enfrentamento de crises diárias, é a disputa palmo a palmo pela versão dos fatos. Porém, não é apenas isso. Atrás do cuidado necessário e inadiável das mazelas cotidianas, está o planejamento e a estruturação da cidade, o caminho para que o dia a dia, no futuro, seja melhor para o paulistano.

No momento que escrevo, porém, não poderia deixar de destacar que todo o esforço da administração municipal pode ser sombreado pela falta de água e a possibilidade de tempos muito sofridos.

É uma situação que se anuncia há tempos e cuja solução imediata não se encontra numa caça às bruxas. Da nossa parte, estaremos solidários com as autoridades do governo do Estado responsáveis.

0 enfrentamento exigirá colaboração, sacrifício, inovação e flexibilidade de todos os paulistanos. Com essa força, saberemos enfrentar este momento e, a seu fim, desfrutar de uma cidade que caminha para um futuro brilhante.

Parabéns, São Paulo, pelo que você tem de melhor, seu povo forte e batalhador. FERNANDO HADDAD, 52, é prefeito de São Paulo

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais