Por Haddad Tranquilão: Velocidade na Marginal: Não dê ouvidos ao jingle da Jovem Pan, você não está atrasado!

Compartilhar

 

São Paulo: a cidade que se acostumou a acordar aos gritos há mais de 50 anos.

Mas não é qualquer grito. É um grito dizendo que você é devagar. Que você está atrasado. Que você precisa correr, corra! E ele te persegue! Na cozinha, no carro…

“Vambora vambora, tá na hora vambora vambora!

Desde pequeno, ano após ano, nos acostumamos a ouvir, aos gritos, que estamos atrasados. Que precisamos correr, trabalhar, sobreviver. Não temos tempos para parar, para passear, para conhecer e viver nossa cidade.

A cidade se acostumou com o som, com a correria, com o desrespeito a vida, a atropelar aqueles que “impedem” a velocidade em nome de um tal progresso – ah, o progresso! Progresso nem sempre bem compreendido. Que o diga Adoniran Barbosa:

“Progresso, progresso, eu sempre escutei falar, que o progresso vem do trabalho, então amanhã cedo nóis vai trabalhar.”

Agora pensa comigo aqui, #ciddad: Por que corremos tanto? Para que colocar sempre a velocidade e a pressa acima da vida, do bem-estar humano? Por que crescemos ouvindo que precisamos acelerar, sempre com pressa, sempre priorizando a velocidade, o trabalho, o tempo e a correria em detrimento da vida?

“Mas prefeito, agora eu vou sofrer na Marginal!”

Não, não vai! No máximo você vai sofrer com o cheiro ao descobrir que ali tem um rio – que mais parece um esgoto – vítima do descaso de um governo do estado. Preservar a vida nunca é sofrer.

“Paulistano quer que tudo mude sem que se mude nada”

Não tenha medo de mudar. Aceite a mudança para melhor. Rebata aqueles que dizem que o que está acontecendo é uma “ditadura comuno-petralha-gayzista (agora papal) do Haddad Tranquilão! Não, não é isso! Mas afinal, o que está mudando? O que nós queremos?

Chegar mais cedo em casa. Isso é garantido pela velocidade média mais elevada!

Todas as cidades do mundo estão adotando a redução da velocidade máxima para aumentar a velocidade média. Por quê? Pela diminuição dos acidentes. Em Paris, recentemente, reduzindo a velocidade, o número de acidentes caiu 15% – e a velocidade média aumentou 18%. Menos acidentes, menos faixas bloqueadas. Menos faixas bloqueadas, mais fluidez. Mais fluidez, mais cedo você chega em casa. Simples!

Estamos mudando enquanto cidade e sociedade. Não precisamos correr. Precisamos viver. Precisamos de qualidade de vida, e não de sobre vida! Nós precisamos sim, de mais bicicletas, que nos permitam ver tudo ao nosso redor, essa #ciddad linda, essa selva de pedras. Mas a nossa selva de pedras. A selva de pedras que podemos e devemos domar, compreender e aproveitar!

Tudo isso, claro, na nossa velocidade. Ignorando aquela canção que nos manda, há mais de 50 anos, correr.

Vambora? Vamos. Vambora aproveitar a #ciddad!

Fonte:

Haddad Tranquilão

Haddad Tranquilão é um personagem fictício criado durante as eleições municipais de 2012 sob a ótica tranquila de um dos prefeitos mais serenos de São Paulo. Alterego do mandatário da capital paulista, Haddad Tranquilão é um sujeito muito, mas muito tranquilo mesmo, sempre olhando para a #ciddad por um viés humano, igualitário e progressista. Qualquer semelhança com a realidade não passa de mera coincidência.

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais