Por Ana Perugini: Apagão da água, em São Paulo, é uma realidade

Compartilhar

 

Uma das maiores transposições de água do mundo está em crise. Indiscutivelmente, uma das mais severas crises da história. Esse é o triste estágio do Sistema Cantareira, um conjunto de reservatórios, localizados, em sua maioria, na Região Administrativa de Campinas, que também leva água para o abastecimento de cerca de 10 milhões de habitantes da Grande São Paulo. “É preciso ter coragem de dizer: estamos num momento de crise da falta d´água”, desabafa a deputada Ana, durante visita ao Sistema Cantareira, nesta segunda, 21/09, em áreas localizadas nos municípios de Vargem e Piracaia, ao lado de Bragança Paulista.

A parlamentar, de 2007 a 2014, na Assembleia Legislativa, foi coordenadora da Frente Parlamentar de Acompanhamento das Ações da Sabesp. Por várias oportunidades, desde 2009, denunciou o iminente apagão da água no Estado, o que colocaria em risco o desenvolvimento econômico, estratégico e social do Estado e do Brasil. Agora, na Câmara Federal, como integrante da Comissão de Minas e Energia, a deputada vai direto ao assunto: “É hora de transparência, é hora de dizer à população paulista o que se passa no sistema de abastecimento de duas das mais importantes Regiões Metropolitanas do Brasil: a de Campinas e a de São Paulo”.

Agir com transparência é a forma mais adequada de lidar com o problema, no entendimento da deputada Ana. “O Governo do Estado de São Paulo e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) precisam estabelecer o diálogo com a população. Conscientizar a todos os segmentos sociais dá a oportunidade de a população decidir. Acima de tudo, economizar água pelo bem comum”, argumentou ao concluir a visita aos reservatórios Jaguari-Jacareí, em Vargem e Joanópolis, e o Cachoeira, no município de Piracaia. Às margens das represas, um cenário que nada combina com as boas práticas da ecologia, e da preservação dos mananciais: a ausência de mata ciliar. Lamentável, frisa a deputada.

Em defesa da outorga por 10 anos

Na quinta-feira, 17 de setembro, Ana foi até a Agência Nacional de Águas em Brasília. Na conversa com Vicente Andreu, diretor-presidente da Agência, ela defendeu o tempo de 10 anos para a nova outorga do Sistema Cantareira. Assim, aproveitou a oportunidade para contestar a proposta do Governo do Estado de São Paulo, baseada numa autorização para operar o Sistema Cantareira, por meio da Sabesp, pelo tempo de 30 anos. “Minha tese está sustentada na visão apresentada pelo Comitê e pelo Consórcio das bacias hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), no processo de negociação, cujo prazo se expira no próximo dia 31 de outubro”, salientou a parlamentar, que, em Brasília, também integra as Comissões da Crise Hídrica, Educação e Licitações.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais