Por Alexandre Padilha: Somos todos São Paulo

Compartilhar

 

Mesmo sendo paulistano apaixonado por São Paulo, escrever exclusivamente sobre ela nos seus 462 anos é impossível. Todos os 38 municípios da Região Metropolitana contribuem para tudo aquilo que nos orgulha nesta cidade. São Paulo não seria reconhecida como a cidade do trabalho se não existisse a contribuição dos trabalhadores do Grande ABC.

São Paulo é o retrato dos seus 12 milhões de habitantes, das 19 milhões de pessoas que usam seus serviços rotineiramente e dos 24 milhões que dependem das suas atividades. É a sexta cidade mais populosa do mundo e a única entre elas que assumiu o compromisso legal de garantir sistema de Saúde público, universal e gratuito para a população. Mas temos ainda que superar uma realidade: o muro que separa os moradores das áreas mais ricas, com mais oportunidades, dos que vivem em áreas mais vulneráveis.

É para derrubá-lo e fazer cidade moderna e justa que o prefeito Fernando Haddad vem tendo a ousadia, coragem e visão de futuro, que só se encontra em grandes estadistas, de fazer o que precisa ser feito.

Ao priorizar a defesa da vida em detrimento à velocidade dos carros, com a redução de 30% nas mortes no trânsito. Dar velocidade no transporte público para o povo da periferia com as faixas exclusivas e corredores de ônibus, com Bilhete Único Mensal e o Passe Livre para estudantes.

Ao garantir estudo e futuro para a periferia desde a creche, com 33 mil novas vagas apenas em 2015, até a universidade nos 40 CEUs (Centros Estudantis Unificados). Ao renovar seu compromisso de fazer essa senhora cidade cada vez mais saudável.

Prefeitos e prefeitas passaram sem iniciar e entregar um hospital na sua gestão. O prefeito Haddad já entregou o Hospital Vila Santa Catarina, com 250 leitos, e outros dois, em Parelheiros e Brasilândia, estão em ritmo acelerado de obras e levarão Saúde para periferia. Inovamos com os Hospitais Dia da Rede Hora Certa: consulta, exame e cirurgia no mesmo local. Em três anos aumentamos em 1 milhão as consultas nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) e reduzimos o tempo médio de marcação da primeira consulta de 33 para 26 dias.

São Paulo ganha mais Saúde ainda com as ações de cuidado aos usuários de crack no De Braços Abertos ou com a oferta de camisinhas gratuitas em todos os terminais de ônibus para prevenção às DST/Aids.

Em seus 462 anos comemorados neste 25 de janeiro, temos cidade permanentemente transformada pelo seu povo. Juntos, podemos fazê-la mais humana e moderna. Afinal, somos todos São Paulo!



*Alexandre Padilha é secretário municipal da Saúde de São Paulo

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais