Doria aprova a venda da cidade em 1° discussão na Câmara de Vereadores

Compartilhar

 

Crédito foto: Jales Valquer / Fotoarena - Conteúdo Estadão

Jales Valquer/Fotoarena/Estadão Conteúdo... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/04/07/doria-volta-a-negar-candidatura-em-2018-mas-diz-que-quem-decide-e-o-povo.htm?cmpid=copiaecola
Jales Valquer/Fotoarena/Estadão Conteúdo... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/04/07/doria-volta-a-negar-candidatura-em-2018-mas-diz-que-quem-decide-e-o-povo.htm?cmpid=copiaecola

O prefeito João Doria conseguiu aprovar em 1° discussão na Câmara de Vereadores o pacote  de privatização da cidade.  O projeto dá um cheque em branco para a iniciativa privada adquirir equipamentos municipais como praças, parques, mercados, sacolões, estacionamentos, além do mobiliário urbano e do sistema de compartilhamento de bicicletas. O PL também inclui a gestão do Bilhete Único, colocando em risco a privacidade dos dados dos usuários do transporte público.

O Projeto foi aprovado pelos vereadores da base aliada do prefeito João Doria por 36 votos favoráveis, 12 contrários e uma abstenção o Projeto de Lei (PL) 367/2017.

Na semana passada, a privatização do Pacaembu também foi aprovada em 1° votação na Câmara de Vereadores.

Na última semana de julho do dia 24 ao dia 31, serão realizadas audiências públicas sobre o pacote de privatizações.  O prefeito João Doria pretende colocar este projeto para votação em segunda discussão em agosto.

De acordo com o vereador, líder da Bancada do PT na Câmara, Antônio Donato, o projeto de lei 367/2017 não é um cheque em branco é um talão de cheque em branco, porque o PL é genérico não consta exatamente quais parques e equipamentos públicos serão privatizados e de que forma isso ocorrerá, ou seja, faltam estudos e critérios. O que está proposto é a privatização desenfreada do patrimônio público da cidade.

Partidos de oposição, movimentos populares e sociais, que compõe o Fórum em Defesa da Cidade, preveem realizar atividades e manifestações contra este projeto para alertar a população sobre as perdas que a cidade sofrerá com a aprovação da venda da cidade.

Calendário das Audiências Públicas do PL 367/2017 (Plenário 1º de Maio)

24/07 – 16h  
Sistema de bilhetagem eletrônica das tarifas públicas cobradas dos usuários da rede municipal de transporte coletivo de passageiros, inclusive em cooperação com outros entes da federação

25/07 – 16h
Mercados e sacolões municipais

26/07 – 16h
Parques, praças e planetários

27/07 – 16h
Remoção e pátios e estacionamentos de veículos

28/07 – 16h
Sistema de compartilhamento de bicicletas

31/07 – 16h
Mobiliário urbano municipal

 

Fonte: DMPT-SP com informações da Bancada do PT na Câmara e do site da Câmara Municipal de SP

Últimos artigos

Por Alexandre Padilha: Doria e Alckmin fazem gestão insana em SP
terça, 15 agosto 2017, 19:27
    Ex-ministro da Saúde escreveu artigo para revista Fórum sobre ação criminosa que dupla tucana fez na Cracolândia, em São Paulo   Eduardo Ogata / SECOM Ação truculenta na região da Cracolândia, centro de São Paulo Nesta... Leia Mais
Por Erik Bouzan, Vivian Mendes e Ingrid Guzeloto: Por que ocupamos a Câmara
sábado, 12 agosto 2017, 14:20
  A tarde de 9 de agosto de 2017 ficará marcada como exemplo de unidade, ousadia e resistência ao desmonte das políticas públicas promovido pelo tucanato na cidade de São Paulo. Diversos movimentos estudantis, culturais e de... Leia Mais
Maurílio Araújo: Ainda podemos derrotar a reforma trabalhista!
quinta, 20 julho 2017, 20:51
    A lei no. 13.467/17, vulgo "reforma trabalhista", aprovada por um congresso composto em sua expressiva maioria por representantes patronais corruptos e sancionada por aquele que talvez seja o maior bandido golpista que já sentou ... Leia Mais
Por Antônio Donato e Paulo Fiorilo: Pacote de concessões é cheque em branco
quinta, 20 julho 2017, 20:48
  É chocante a superficialidade do artigo do secretário de Desestatização da Prefeitura de São Paulo. Wilson Poit, publicado na Folha em 5/7. Sem argumentos convincentes, o texto é pródigo em autoelogios, cheio de generalidades e... Leia Mais
Por João Bravin: Por que não formar uma Rede de Transmissão Democrática de Comunicação?
quinta, 06 julho 2017, 18:39
  Uma rede de esquerda, ampla, para contrapor à comunicação monopolizada da Rede Golpista de rádios, TVs e web. Resolvi escrever sobre um tema que é muito caro para a esquerda como um todo: a falta de comunicação com uma grande... Leia Mais