PT chama militância petista a participar de campanha “SP não está à venda”

Compartilhar

O PT da Capital chama a militância petista a participar da campanha “SP não está à venda”, que inicia a coleta de assinaturas para encaminhar à Câmara de Vereadores o pedido de plebiscito oficial para cada privatização ou concessão que o prefeito tucano João Doria queira fazer.

 Doria apresentou os projetos de lei 367/17, 404/17 que autoriza a privatização de uma série de patrimônios e serviços públicos, como Parques, terrenos, imóveis, o sistema de bilhetagem, terminais de ônibus, o serviço funerário além de muitos outros.

A campanha começou neste último fim de semana de agosto, dia 26 e 27, e será intensificada com diversas atividades que podem ser conferidas na circular abaixo. O PT da Capital como membro do Fórum em Defesa da Cidade, que envolve representantes de partidos políticos de esquerda, movimentos sociais e sindicais e diversos coletivos como ciclistas, artistas entre outros está na organização e chama a militância petistas a se engajar na campanha.

“É preciso envolvimento de toda militância petista nesta campanha, pois o projeto tucano do prefeito João Dória é entregar um verdadeiro cheque em branco do patrimônio e serviços públicos para iniciativa privada”, afirma Paulo Fiorilo, presidente do Diretório Municipal do PT – São Paulo.

Circular n°01 da Campanha “SP não está à venda”

Companheiras e companheiros,

No último fim de semana iniciamos a coleta de adesões para encaminhar à câmara um pedido de plebiscito oficial para cada privatização ou concessão que o Prefeito João Dória queira fazer, intenção expressa nos projetos de Lei municipais 367/17, 404/17 e similares que podem conferir à Dória poderes ilimitados para vender a cidade de SP.

Muita coisa está na mira: Parques, terrenos, imóveis, o sistema de bilhetagem, terminais de ônibus, o serviço funerário além de muitos outros serviços públicos e propriedades públicas.

Dória tem pressa. Enquanto viaja pelo país na sua agenda para tentar ser candidato a presidente, deixa SP à mingua. Serviços básicos não funcionam em função dos cortes brutais realizados pelo prefeito ou por pura ineficiência administrativa. Mas Dória tem empresas a atender e quer fazer da venda da cidade o seu programa para fora, por isso tem tentado a todo custo pressionar sua bancada de vereadores para votar à toque de caixa a permissão para que possa vender a cidade como bem entender, na esteira das privatizações nacionais anunciadas por Michel Temer.

Nós respondemos: SP não está à venda. O prefeito não tem o direito de vender a cidade deste jeito e por isso exigimos que se faça um plebiscito para que o povo de São Paulo possa decidir.

Para que o pedido de plebiscito possa tramitar em caráter de urgência na câmara precisamos colher 160 mil assinaturas de eleitores da cidade de SP (2%) no prazo mais curto possível! Para isso será necessário o mais amplo engajamento de todos os militantes e ativistas que estejam dispostos a impedir a venda da cidade de SP.

Pedimos a todas as entidades e organizações que estão participando da campanha que discutam suas metas de assinaturas, agendas, locais de coleta e outras formas de fortalecer esta luta e informem por email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Materiais:

- Nesta sexta feira estarão disponíveis mais Abaixo Assinado e panfletos na sede do SINDSEP (rua da quitanda, 162). Mesmo local onde folhas preenchidas devem ser devolvidas. Em breve disponibilizaremos o material num site da campanha.

- Caso sua entidade queira receber o abaixo assinado e panfleto para rodar, envie um email: para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Agenda Unificada da semana:

- Sexta feira (01/09) na praça Patriarca à partir das 9h – Primeira coleta unificada ao longo de todo o dia. Convidamos todas as entidades, organizações e a militância à comparecer!

- Domingo (03/09) na Paulista (Pq. Trianon) às 14h

- Quinta feira 31/08, às 19h assembleia dos metroviários

Ato de “Lançamento” público oficial da campanha:

- Domingo 17/09 a partir de 13h na Av. Paulista realizaremos um ato com convidados (anunciaremos em breve) e apresentações culturais (sarau).

Quer somar na campanha?

- Envie um email para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. que entramos em contato.

Curta nossa página no Facebook : https://www.facebook.com/spnaoestaavenda/

Últimos artigos

Gleisi Hoffmann: A História que se repete
segunda, 18 setembro 2017, 18:14
A perseguição a Lula e a Dilma não é um fato isolado na História de nosso país. Os ex-presidentes Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart também tiveram suas vidas devassadas pelos adversários políticos e pela... Leia Mais
Por Nabil Bonduki - As flechadas de Temer atingem as terras indígenas
terça, 05 setembro 2017, 19:36
    Manter Temer na Presidência custa caro à nação. Para sobreviver às flechadas de Janot, o governo atende a lobbies fortes no Congresso, como ruralistas, mineradoras e grileiros. Interesses que ameaçam o ambiente e os povos... Leia Mais
Por Chico Macena: O desmonte das políticas públicas e a disputa de valores
sexta, 01 setembro 2017, 16:51
  Durante a gestão do PT, com o Prefeito Fernando Haddad, à frente da Prefeitura de São Paulo, publiquei uma série de 35 artigos falando das políticas públicas que estávamos desenvolvendo para a cidade. Recentemente, fiz uma... Leia Mais
Por Debora Pereira: Os desafios do PT a partir da organização setorial
terça, 22 agosto 2017, 15:51
  Em artigo, a pesquisadora do Programa de Mestrado em Mudança Social e Participação Política da USP fala sobre a importância dos setoriais PT-PE   O Partido dos Trabalhadores surgiu como expressão da classe trabalhadora e como... Leia Mais
Por Alexandre Padilha: Doria e Alckmin fazem gestão insana em SP
terça, 15 agosto 2017, 19:27
    Ex-ministro da Saúde escreveu artigo para revista Fórum sobre ação criminosa que dupla tucana fez na Cracolândia, em São Paulo   Eduardo Ogata / SECOM Ação truculenta na região da Cracolândia, centro de São Paulo Nesta... Leia Mais