Por Emídio de Souza: Algo está errado

Compartilhar

 

Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4 mil municípios em todo o país após intenso processo de debates.

Algo está fora da curva. Esse mesmo partido e sua principal liderança são perseguidos pela mídia em estreita colaboração com o aparato do Estado e, contra todos os prognósticos, começa a retomar a confiança do povo para reassumir seu papel histórico.

Algo está fora da minha compreensão. O Secretário de Formação deste Partido, Carlos Árabe, vai a um dos jornais da mídia monopolizada para dizer o que o jornal quer ouvir. Que a participação de 250 mil filiados no PED é baixa e se deve ao suposto predomínio da corrente majoritária, a CNB. Isso mesmo. De novo Árabe desconsidera os ataques que sofremos e as mudanças nas regras aprovadas pelo Diretório Nacional e empresta sua voz de dirigente nacional para dar legitimidade às análises parciais e antipetistas da grande mídia.

A longuíssima permanência de Árabe na Executiva Nacional talvez tenha afastado o Secretário de Formação Política do sentimento dos milhares de homens e mulheres que formam nosso principal patrimônio, nossa militância. Esse exército de teimosos que não se cansa e não se dobra e que foi às urnas neste 9/4 não para repetir o PED de quatro anos atrás, mas para reafirmar sua crença neste partido que ainda dará muito a este país.

Algo está errado. E não são os milhares que atenderam ao chamado, e sim os que desprezam tamanho esforço.

Por Emídio de Souza, presidente estadual do PT/SP, para a Tribuna de Debates do 6º Congresso. Saiba como participar.

Últimos artigos

Maurílio Araújo: Ainda podemos derrotar a reforma trabalhista!
quinta, 20 julho 2017, 20:51
    A lei no. 13.467/17, vulgo "reforma trabalhista", aprovada por um congresso composto em sua expressiva maioria por representantes patronais corruptos e sancionada por aquele que talvez seja o maior bandido golpista que já sentou ... Leia Mais
Por Antônio Donato e Paulo Fiorilo: Pacote de concessões é cheque em branco
quinta, 20 julho 2017, 20:48
  É chocante a superficialidade do artigo do secretário de Desestatização da Prefeitura de São Paulo. Wilson Poit, publicado na Folha em 5/7. Sem argumentos convincentes, o texto é pródigo em autoelogios, cheio de generalidades e... Leia Mais
Por João Bravin: Por que não formar uma Rede de Transmissão Democrática de Comunicação?
quinta, 06 julho 2017, 18:39
  Uma rede de esquerda, ampla, para contrapor à comunicação monopolizada da Rede Golpista de rádios, TVs e web. Resolvi escrever sobre um tema que é muito caro para a esquerda como um todo: a falta de comunicação com uma grande... Leia Mais
Por Nabil Bonduki: Será uma irresponsabilidade aprovar as privatizações de Doria no escuro
terça, 04 julho 2017, 19:45
  Você assinaria uma procuração para um gestor, por melhor que fosse, para vender, alugar ou conceder o patrimônio que você acumulou ao longo da vida, sem estabelecer condições, preço e destinação da receita obtida?Pois é isso... Leia Mais
Por Juliana Borges: SP, Um gestor que quer vender tudo vai gerir o que?
segunda, 03 julho 2017, 16:29
  Já na campanha eleitoral, João Dória Jr. demonstrava suas intenções de fazer da cidade de São Paulo um grande negócio. Ainda em Julho de 2016, em entrevista, o atual Prefeito defendia “uma onda de privatização de bens... Leia Mais