Brasileiros mostram resistência e voltam às ruas por Diretas Já

Compartilhar

Mesmo sob forte chuva e frio, povo tomou conta da Avenida Paulista, em SP. Cerca de 50 mil se uniram em BH e outros milhares no restante do Brasil

O domingo foi dia de exigir eleições “ Diretas Já” e “ Fora Temer” em boa parte das capitais brasileiras. Manifestações organizadas por movimentos sociais e sindicais tiveram a adesão da população e mostraram que o presidente golpista Temer não tem mais condições de governar.

Esse foi o terceiro ato exigindo a saída do golpista Temer após a denúncia feita na quarta (17), envolvendo gravações nas quais ele teria negociado a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, entre ouros ilícitos.

Em São Paulo ocorreu um dos maiores atos, mesmo sob chuva, que reuniu cerca de 15 mil pessoas na avenida Paulista. O presidente do PT Nacional, Rui Falcão, esteve presente e afirmou que “o governo Temer acabou”. “A situação econômica se agrava. Não há outra saída que não seja eleições diretas.”

Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, “a chuva atrapalhou muito, mas há milhares de pessoas no Brasil inteiro se manifestando e deixando claro a reivindicação”. “Não é só o Fora Temer, é Diretas Já e a retirada das propostas de reformas”. Ele acrescentou que “os partidos sairão (do governo) porque sabem Temer é um defunto ruim e ninguém morre abraçado com defunto ruim”.

Liderança do MTST, Guilherme Boulos disse que “apesar da chuva, isso não afastou aqueles lutadores e aquelas lutadoras que estão tomando as ruas hoje em várias partes do país para dizer que esse governo do Michel Temer não tem mais condições de continuar”.

“Mais do que isso, é inaceitável qualquer solução para essa crise política profunda que o país passa que não seja por decisão popular, chamando o povo para decidir por eleições diretas e gerais já. Esse é o grito que está ecoando aqui na avenida Paulista e em várias cidades brasileiras”.

Durante a Virada Cultural, que aconteceu na capital paulista no sábado (20), vários artistas como a cantora Fernanda Takai também pediram eleições diretas.

Na capital federal, Brasília, a mobilização reuniu centenas de pessoas demandando as eleições diretas e a saída do golpista Temer da presidência. A manifestação contou com a presença de parlamentares como Paulo Pimenta (PT-RS) e Erika Kokay (PT-DF).

No Rio de Janeiro o ato por Diretas Já foi até a casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), onde aconteceu um escracho. Ao final, manifestantes ofereceram feijão, em uma piada irônica com relação a feijoada oferecida por Temer a aliados neste sábado (20). 

Manifestações também ocorreram nas cidades de Curitiba (PR), Natal (RN), João Pessoa (PB), Belém (PA), Recife (PE) Fortaleza (CE), Manaus (AM) Campo Grande (MS), Salvador (BA), Goiânia (GO) Cuiabá (MT) e até em Bogotá, na Colômbia.

Últimos artigos

Por Alexandre Padilha: Doria e Alckmin fazem gestão insana em SP
terça, 15 agosto 2017, 19:27
    Ex-ministro da Saúde escreveu artigo para revista Fórum sobre ação criminosa que dupla tucana fez na Cracolândia, em São Paulo   Eduardo Ogata / SECOM Ação truculenta na região da Cracolândia, centro de São Paulo Nesta... Leia Mais
Por Erik Bouzan, Vivian Mendes e Ingrid Guzeloto: Por que ocupamos a Câmara
sábado, 12 agosto 2017, 14:20
  A tarde de 9 de agosto de 2017 ficará marcada como exemplo de unidade, ousadia e resistência ao desmonte das políticas públicas promovido pelo tucanato na cidade de São Paulo. Diversos movimentos estudantis, culturais e de... Leia Mais
Maurílio Araújo: Ainda podemos derrotar a reforma trabalhista!
quinta, 20 julho 2017, 20:51
    A lei no. 13.467/17, vulgo "reforma trabalhista", aprovada por um congresso composto em sua expressiva maioria por representantes patronais corruptos e sancionada por aquele que talvez seja o maior bandido golpista que já sentou ... Leia Mais
Por Antônio Donato e Paulo Fiorilo: Pacote de concessões é cheque em branco
quinta, 20 julho 2017, 20:48
  É chocante a superficialidade do artigo do secretário de Desestatização da Prefeitura de São Paulo. Wilson Poit, publicado na Folha em 5/7. Sem argumentos convincentes, o texto é pródigo em autoelogios, cheio de generalidades e... Leia Mais
Por João Bravin: Por que não formar uma Rede de Transmissão Democrática de Comunicação?
quinta, 06 julho 2017, 18:39
  Uma rede de esquerda, ampla, para contrapor à comunicação monopolizada da Rede Golpista de rádios, TVs e web. Resolvi escrever sobre um tema que é muito caro para a esquerda como um todo: a falta de comunicação com uma grande... Leia Mais